Segunda Chamada de Atividades Práticas Finais

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – MAXWEL – 3ºB – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE A REPÚBLICA DE WEIMAR E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – MARIANA – 7ºC – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

 1) Leia o texto e faça um resumo utilizando apenas o espaço correspondente. As principais informações precisam ser contempladas.

      A Reforma da Igreja Católica

O principal movimento reformista começou no interior da própria Igreja. O monge Martinho Lutero, em 1517, propôs que a venda de indulgências, ou seja, do perdão, fosse discutida. depois, rompeu com Roma e fundou as bases do protestantismo, que, em linhas gerais, são as seguintes: alfabetização dos fiéis para leitura da Bíblia, possibilitando a interpretação direta das Escrituras, fim do sacerdócio e introdução de pastores com estrutura hierárquica fraca. As igrejas protestantes não tinham imagens de santos, pois se considerava o seu culto algo supersticioso e contrário ao monoteísmo, ou seja, a crença em um só deus, deixou-se de utilizar o latim, como também deixou de existir a confissão e a comunhão. Essa revolução foi combatida pela Igreja Católica, a começar com a excomunhão dos hereges, ou seja, daqueles que passaram a seguir esses novos preceitos. No entanto, o movimento ganhou o apoio de alguns membros da Igreja Católica, que viram na nova orientação religiosa uma maneira de livrar-se do poder do clero. A adesão dos poderosos facilitou a difusão da nova ordem, com a conversão à força dos católicos. Seguiu-se, a partir daí, uma verdadeira guerra entre protestantes e católicos. Outros pregadores inspiraram-se em Lutero e criaram igrejas reformadas nos mais diversos lugares da Europa.

A Igreja Católica reagiu com a Contrarreforma. diante do avanço do protestantismo em diversos reinos europeus, a Igreja convocou o Concílio de Trento (1545-1563). Os cardeais foram encarregados pelo Papa Paulo III (1534-1549) de discutir os rumos da Igreja e tratar de questões que iam das indulgências à perda de fiéis para a Reforma. Os cardeais reafirmaram os principais dogmas questionados pelos protestantes: a salvação por ações e fé, a transformação do corpo e do sangue de Jesus em hóstia, o culto aos santos e as procissões, a veneração da Virgem Maria. Entre as novidades, encomendou-se a elaboração de um catecismo, com os princípios dos ensinamentos tradicionais da Igreja. A organização da Igreja foi revista. As ordens religiosas foram importantes para a consolidação da reação católica, especialmente a Companhia de Jesus, ordem missionária que tinha como principal objetivo a catequese.

Os conflitos entre católicos e protestantes, nessas circunstâncias, não deixaram de se intensificar. Seguiram-se muitas guerras motivadas pela religião, a começar pela França (1562-1598). As batalhas entre católicos e huguenotes, como eram chamados os protestantes franceses, duraram 40 anos, com muitos massacres. Na noite de 24 de agosto de 1572, na véspera do dia de São Bartolomeu, milhares de protestantes foram massacrados por forças reais. Henrique IV (1589-1610) pôs fim às lutas ao converter-se ao catolicismo, para ascender ao trono, mas permitiu, pelo Édito de Nantes, que os protestantes praticassem sua religião livremente.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

2) Os antecedentes da Reforma começaram a aparecer durante a Idade Média. Apresente dois fatores considerados importantes para as críticas feitas à Igreja Católica nesse período e os explique.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

3) O documento de Martinho Lutero, criticando algumas práticas da Igreja Católica, ficou conhecido como “95 teses” e foi afixado na catedral de Wittenberg, localizada na:

a) Alemanha;

b) Holanda;

c) Grã-Bretanha;

d) França;

e) Espanha.

4) Martinho Lutero, ao propor uma nova igreja, incentivou a discussão do Evangelho com seus fiéis e, para isso, traduziu a Bíblia para o alemão, pois, até aquele momento, ela só era conhecida no idioma oficial da Igreja Católica. Assinale a alternativa que corresponde ao idioma oficial da Igreja Católica, no período que corresponde à Reforma.

a) Inglês;

b) Francês;

c) Italiano;

d) Português;

e) Latim.

5) Escreva o significado das palavras selecionadas a seguir. Lembre-se de utilizar o seu livro didático, texto de apoio e suas anotações.

  1. a) Indulgência: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. b) Index: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. c) Predestinação: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. d) Concílio de Trento: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – LETÍCIA – 3ºB – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE A INFÂNCIA DE HITLER E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA. (NÃO ESQUEÇA DE CITAR AS FONTES)

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – PAULA – 7ºC – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

 1) Leia o texto e faça um resumo utilizando apenas o espaço correspondente. As principais informações precisam ser contempladas.

      A Reforma da Igreja Católica

O principal movimento reformista começou no interior da própria Igreja. O monge Martinho Lutero, em 1517, propôs que a venda de indulgências, ou seja, do perdão, fosse discutida. depois, rompeu com Roma e fundou as bases do protestantismo, que, em linhas gerais, são as seguintes: alfabetização dos fiéis para leitura da Bíblia, possibilitando a interpretação direta das Escrituras, fim do sacerdócio e introdução de pastores com estrutura hierárquica fraca. As igrejas protestantes não tinham imagens de santos, pois se considerava o seu culto algo supersticioso e contrário ao monoteísmo, ou seja, a crença em um só deus, deixou-se de utilizar o latim, como também deixou de existir a confissão e a comunhão. Essa revolução foi combatida pela Igreja Católica, a começar com a excomunhão dos hereges, ou seja, daqueles que passaram a seguir esses novos preceitos. No entanto, o movimento ganhou o apoio de alguns membros da Igreja Católica, que viram na nova orientação religiosa uma maneira de livrar-se do poder do clero. A adesão dos poderosos facilitou a difusão da nova ordem, com a conversão à força dos católicos. Seguiu-se, a partir daí, uma verdadeira guerra entre protestantes e católicos. Outros pregadores inspiraram-se em Lutero e criaram igrejas reformadas nos mais diversos lugares da Europa.

A Igreja Católica reagiu com a Contrarreforma. diante do avanço do protestantismo em diversos reinos europeus, a Igreja convocou o Concílio de Trento (1545-1563). Os cardeais foram encarregados pelo Papa Paulo III (1534-1549) de discutir os rumos da Igreja e tratar de questões que iam das indulgências à perda de fiéis para a Reforma. Os cardeais reafirmaram os principais dogmas questionados pelos protestantes: a salvação por ações e fé, a transformação do corpo e do sangue de Jesus em hóstia, o culto aos santos e as procissões, a veneração da Virgem Maria. Entre as novidades, encomendou-se a elaboração de um catecismo, com os princípios dos ensinamentos tradicionais da Igreja. A organização da Igreja foi revista. As ordens religiosas foram importantes para a consolidação da reação católica, especialmente a Companhia de Jesus, ordem missionária que tinha como principal objetivo a catequese.

Os conflitos entre católicos e protestantes, nessas circunstâncias, não deixaram de se intensificar. Seguiram-se muitas guerras motivadas pela religião, a começar pela França (1562-1598). As batalhas entre católicos e huguenotes, como eram chamados os protestantes franceses, duraram 40 anos, com muitos massacres. Na noite de 24 de agosto de 1572, na véspera do dia de São Bartolomeu, milhares de protestantes foram massacrados por forças reais. Henrique IV (1589-1610) pôs fim às lutas ao converter-se ao catolicismo, para ascender ao trono, mas permitiu, pelo Édito de Nantes, que os protestantes praticassem sua religião livremente.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

2) Os antecedentes da Reforma começaram a aparecer durante a Idade Média. Apresente dois fatores considerados importantes para as críticas feitas à Igreja Católica nesse período e os explique.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

3) O documento de Martinho Lutero, criticando algumas práticas da Igreja Católica, ficou conhecido como “95 teses” e foi afixado na catedral de Wittenberg, localizada na:

a) Alemanha;

b) Holanda;

c) Grã-Bretanha;

d) França;

e) Espanha.

4) Martinho Lutero, ao propor uma nova igreja, incentivou a discussão do Evangelho com seus fiéis e, para isso, traduziu a Bíblia para o alemão, pois, até aquele momento, ela só era conhecida no idioma oficial da Igreja Católica. Assinale a alternativa que corresponde ao idioma oficial da Igreja Católica, no período que corresponde à Reforma.

a) Inglês;

b) Francês;

c) Italiano;

d) Português;

e) Latim.

5) Escreva o significado das palavras selecionadas a seguir. Lembre-se de utilizar o seu livro didático, texto de apoio e suas anotações.

  1. a) Indulgência: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. b) Index: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. c) Predestinação: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. d) Concílio de Trento: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – PRISCILA – 3ºB – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE A S.A. NAZISTA E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA. (NÃO ESQUEÇA DE CITAR AS FONTES)

______________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – VINICIUS – 3ºA – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE A INFÂNCIA DE HITLER E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA. (NÃO ESQUEÇA DE CITAR AS FONTES)

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – JONATAN – 3ºA – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE A REPÚBLICA DE WEIMAR E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – JOÃO JANUÁRIO – 1ºB – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE O INTERCÂMBIO CULTURAL PROMOVIDO POR ALEXANDRE, O GRANDE E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA. (NÃO ESQUEÇA DE CITAR AS FONTES)

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – WENDELL – 3ºB – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE A INFÂNCIA DE HITLER E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA. (NÃO ESQUEÇA DE CITAR AS FONTES)

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – GUSTAVO – 6ºA – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE OS PRINCIPAIS DEUSES DA MITOLOGIA ROMANA  E ESCREVA UM TEXTO SOBRE O ASSUNTO. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA. (NÃO ESQUEÇA DE CITAR AS FONTES)

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – MARIA EDUARDA – 6ºA – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE A FORMAÇÃO LENDÁRIA DE ROMA E ESCREVA UM TEXTO SOBRE O ASSUNTO. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – MARIELLE – 3ºB – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE A REPÚBLICA DE WEIMAR E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – NATHÁLIA – 7ºA – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: IMEDIATAMENTE

 1) Leia o texto e faça um resumo utilizando apenas o espaço correspondente. As principais informações precisam ser contempladas.

 

      A Reforma da Igreja Católica

O principal movimento reformista começou no interior da própria Igreja. O monge Martinho Lutero, em 1517, propôs que a venda de indulgências, ou seja, do perdão, fosse discutida. depois, rompeu com Roma e fundou as bases do protestantismo, que, em linhas gerais, são as seguintes: alfabetização dos fiéis para leitura da Bíblia, possibilitando a interpretação direta das Escrituras, fim do sacerdócio e introdução de pastores com estrutura hierárquica fraca. As igrejas protestantes não tinham imagens de santos, pois se considerava o seu culto algo supersticioso e contrário ao monoteísmo, ou seja, a crença em um só deus, deixou-se de utilizar o latim, como também deixou de existir a confissão e a comunhão. Essa revolução foi combatida pela Igreja Católica, a começar com a excomunhão dos hereges, ou seja, daqueles que passaram a seguir esses novos preceitos. No entanto, o movimento ganhou o apoio de alguns membros da Igreja Católica, que viram na nova orientação religiosa uma maneira de livrar-se do poder do clero. A adesão dos poderosos facilitou a difusão da nova ordem, com a conversão à força dos católicos. Seguiu-se, a partir daí, uma verdadeira guerra entre protestantes e católicos. Outros pregadores inspiraram-se em Lutero e criaram igrejas reformadas nos mais diversos lugares da Europa.

A Igreja Católica reagiu com a Contrarreforma. diante do avanço do protestantismo em diversos reinos europeus, a Igreja convocou o Concílio de Trento (1545-1563). Os cardeais foram encarregados pelo Papa Paulo III (1534-1549) de discutir os rumos da Igreja e tratar de questões que iam das indulgências à perda de fiéis para a Reforma. Os cardeais reafirmaram os principais dogmas questionados pelos protestantes: a salvação por ações e fé, a transformação do corpo e do sangue de Jesus em hóstia, o culto aos santos e as procissões, a veneração da Virgem Maria. Entre as novidades, encomendou-se a elaboração de um catecismo, com os princípios dos ensinamentos tradicionais da Igreja. A organização da Igreja foi revista. As ordens religiosas foram importantes para a consolidação da reação católica, especialmente a Companhia de Jesus, ordem missionária que tinha como principal objetivo a catequese.

Os conflitos entre católicos e protestantes, nessas circunstâncias, não deixaram de se intensificar. Seguiram-se muitas guerras motivadas pela religião, a começar pela França (1562-1598). As batalhas entre católicos e huguenotes, como eram chamados os protestantes franceses, duraram 40 anos, com muitos massacres. Na noite de 24 de agosto de 1572, na véspera do dia de São Bartolomeu, milhares de protestantes foram massacrados por forças reais. Henrique IV (1589-1610) pôs fim às lutas ao converter-se ao catolicismo, para ascender ao trono, mas permitiu, pelo Édito de Nantes, que os protestantes praticassem sua religião livremente.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

2) Os antecedentes da Reforma começaram a aparecer durante a Idade Média. Apresente dois fatores considerados importantes para as críticas feitas à Igreja Católica nesse período e os explique.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

3) O documento de Martinho Lutero, criticando algumas práticas da Igreja Católica, ficou conhecido como “95 teses” e foi afixado na catedral de Wittenberg, localizada na:

a) Alemanha;

b) Holanda;

c) Grã-Bretanha;

d) França;

e) Espanha.

 

4) Martinho Lutero, ao propor uma nova igreja, incentivou a discussão do Evangelho com seus fiéis e, para isso, traduziu a Bíblia para o alemão, pois, até aquele momento, ela só era conhecida no idioma oficial da Igreja Católica. Assinale a alternativa que corresponde ao idioma oficial da Igreja Católica, no período que corresponde à Reforma.

a) Inglês;

b) Francês;

c) Italiano;

d) Português;

e) Latim.

 

5) Escreva o significado das palavras selecionadas a seguir. Lembre-se de utilizar o seu livro didático, texto de apoio e suas anotações.

  1. a) Indulgência: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. b) Index: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. c) Predestinação: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

  1. d) Concílio de Trento: ______________________________________________________________________________________

________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

SAMARA – 6ºA – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 16/11

Responda as questões propostas utilizando seu livro didático e suas anotações.

A) Explique a Primeira Guerra Médica;

B) Explique a Segunda Guerra Médica;

C) O que foi a Liga de Delos?

D) O que foi a Liga do Peloponeso?

E) Explique a Guerra do Peloponeso;

F) Explique as principais realizações do Imperador Alexandre, o Grande.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – ANNA LÍVIA – 6ºA – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 16/11

Responda as questões propostas utilizando seu livro didático e suas anotações.

A) Explique a Primeira Guerra Médica;

B) Explique a Segunda Guerra Médica;

C) O que foi a Liga de Delos?

D) O que foi a Liga do Peloponeso?

E) Explique a Guerra do Peloponeso;

F) Explique as principais realizações do Imperador Alexandre, o Grande.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – VITOR DE SOUZA – 6ºA – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 16/11

Responda as questões propostas utilizando seu livro didático e suas anotações.

A) Explique a Primeira Guerra Médica;

B) Explique a Segunda Guerra Médica;

C) O que foi a Liga de Delos?

D) O que foi a Liga do Peloponeso?

E) Explique a Guerra do Peloponeso;

F) Explique as principais realizações do Imperador Alexandre, o Grande.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – LETÍCIA – 7ºA – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 15/09

ESCREVA UM TEXTO EXPLICANDO AS PRINCIPAIS INFORMAÇÕES EXTRAÍDAS DO VÍDEO ABAIXO.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – EDUARDA – 6ºC – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 15/09

ESCREVA UM TEXTO COMPARANDO AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DE ATENAS E ESPARTA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – MARIA EDUARDA – 6ºA – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 14/09

ESCREVA UM TEXTO COMPARANDO AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DE ATENAS E ESPARTA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – LUCAS – 6ºC – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 14/09

ESCREVA UM TEXTO COMPARANDO AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DE ATENAS E ESPARTA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – MIGUEL – 6ºA – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 14/09

ESCREVA UM TEXTO COMPARANDO AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DE ATENAS E ESPARTA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – VICTOR HUGO – 6ºB – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 08/09

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE O POVO DÓRIO E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – REBECA – 7ºC – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: ATÉ 30/08

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE A VIDA E O GOVERNO DO REI FRANCÊS LUIS 14 E ESCREVA UM TEXTO EXPONDO OS PRINCIPAIS PONTOS DE SUA PESQUISA. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – JOÃO VITOR – 6ºA – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 30/08

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE O POVO DÓRIO E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – ANNA LUIZA – 6ºB – ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: ATÉ 30/08

FAÇA UMA PESQUISA SOBRE O POVO DÓRIO E ESCREVA UM TEXTO APONTANDO SUAS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. FAÇA DE FORMA MANUSCRITA E ENTREGUE EM FOLHA SEPARADA.

____________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – JESSICA Q – 2ºB – EM – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: HOJE

Faça uma pesquisa sobre as ideias defendidas por Thomas Hobbes e redija um texto contando aquilo que você aprendeu. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. Não esqueça de citar as fontes consultadas.

______________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – SWEMY – 2ºA – EM – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: HOJE

Faça uma pesquisa sobre as ideias defendidas por Thomas Hobbes e redija um texto contando aquilo que você aprendeu. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. Não esqueça de citar as fontes consultadas.

______________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – MARIELY – 1ºA – EM – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: AMANHÃ

Faça uma pesquisa sobre os sambaquis do litoral brasileiro e redija um texto contando aquilo que você aprendeu. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. Não esqueça de citar as fontes consultadas.

______________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – VITOR HUGO – 1ºB – EM – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: AMANHÃ

Faça uma pesquisa sobre os sambaquis do litoral brasileiro e redija um texto contando aquilo que você aprendeu. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. Não esqueça de citar as fontes consultadas.

______________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – RAQUEL CRISTINA – 1ºA – EM – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: AMANHÃ

Faça uma pesquisa sobre os sambaquis do litoral brasileiro e redija um texto contando aquilo que você aprendeu. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. Não esqueça de citar as fontes consultadas.

______________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – VICTOR DE SOUZA – 6ºA – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 15-06-2016

Faça uma pesquisa sobre a construção das grandes pirâmides egipcias e redija um texto contando aquilo que você aprendeu. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. Não esqueça de citar as fontes consultadas.

______________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – VINICIUS – 6ºA – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 15-06-2016

Faça uma pesquisa sobre a construção das grandes pirâmides egipcias e redija um texto contando aquilo que você aprendeu. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. Não esqueça de citar as fontes consultadas.

______________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – GUSTAVO – 6ºA – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 15-06-2016

Faça uma pesquisa sobre a construção das grandes pirâmides egipcias e redija um texto contando aquilo que você aprendeu. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. Não esqueça de citar as fontes consultadas.

______________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – MATHEUS – 7ºB – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 07-06-2016

Faça uma pesquisa sobre a utilização dos mosaicos pelo povo bizantino e redija um texto contando aquilo que você aprendeu. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. Não esqueça de citar as fontes consultadas.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – ALESSANDRA – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 25-05-2016

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – BRUNO EMANUEL – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 25-05-2016

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ALVARO – 7º C – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 22-05-2016

Faça uma pesquisa sobre as guerras travadas pelo imperador Justiniano e escreva um texto explicando suas principais conquistas. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. ____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – DANIEL – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 18-05-2016

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – VICTOR HUGO – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 18-05-2016

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – JÚLIO – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 18-05-2016

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – RAPHAEL – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 18-05-2016

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – GABRIELA – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 18-05-2016

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – ISABELE – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 18-05-2016

Faça uma pesquisa sobre a Inquisição e explique o seu papel durante a Idade Média. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. ____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – ISABELE – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 18-05-2016

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL  – PEDRO PIERRE – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 10-05-2016

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – GUSTAVO – 9º D – NILZA

DATA DE ENTREGA: 18-04-2016

Faça uma pesquisa sobre Stalin e produza um texto contando sobre sua vida e principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. ____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – CINTHIA – 2º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 14-04-2016

Faça uma pesquisa sobre Leonardo Da Vinci e produza um texto contando sobre sua vida e proincipais obras. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. ____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ESTEFANI – 9º A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 29-03-2016

Faça uma pesquisa sobre Otto Von Bismark e produza um texto relacionando a sua vida ao episódio conhecido como Conferência de Berlim. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. ____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – JOÃO – 6º A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 23-03-2016

Faça uma linha do tempo de sua vida, anotado os principais acontecimentos. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. ____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – DIOGO – 6º C – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 23-03-2016

Faça uma linha do tempo de sua vida, anotado os principais acontecimentos. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. ____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – EMILLY – 8ª B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 27-10-2015

Faça uma pesquisa sobre a Revolução Paulista de 1924 e escreva um texto de 30 linhas explicando suas origens e principais acontecimentos. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. (Não esqueça de citar as fontes)

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ALONSO – 8ª B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 27-10-2015

Faça uma pesquisa sobre o Cangaço e escreva um texto de 30 linhas explicando suas origens e principais acontecimentos. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. (Não esqueça de citar as fontes)

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – LUCAS POSSANI – 8ª A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 27-10-2015

Faça uma pesquisa sobre a Coluna Prestes e escreva um texto de 30 linhas explicando suas origens e principais acontecimentos. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. (Não esqueça de citar as fontes)

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – THIAGO – 8º ANO A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 24-09-2015

Responda as seguintes questões utilizando os slides, seu livro didático e o vídeo abaixo.

Responda as seguintes questões:

  1. Quem foi o autor do hino nacional francês?
  2. Data da criação do hino nacional francês;
  3. Em que contexto histórico foi criado o hino nacional francês?
  4. Mensagem principal que o hino passa;
  5. Explicar quais eram os estados existentes no antigo regime e suas características;
  6. Quem eram os jacobinos e girondinos?
  7. O que foi a declaração dos direitos do homem e do cidadão e sua importância;
  8. O que foi o Golpe 18 Brumário?

____________________________________________________________________

 

SEGUNDA CHAMADA – BIANCA – 1ª SÉRIE A EM – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 23-09-2015

Faça uma pesquisa sobre o rei espartano Leônidas e escreva um texto de 30 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. (Não esqueça de citar as fontes)

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – LUÍS – 1ª SÉRIE A EM – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 23-09-2015

Faça uma pesquisa sobre o rei espartano Leônidas e escreva um texto de 30 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. (Não esqueça de citar as fontes)

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – PHELIPE – 6º C – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 22-09-2015

Faça uma pesquisa sobre o rei espartano Leônidas e escreva um texto de 30 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. (Não esqueça de citar as fontes)

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ISABELA – 8ª B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 15-09-2015

Faça uma pesquisa sobre a Coluna Prestes e escreva um texto de 30 linhas explicando suas origens e principais acontecimentos. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. (Não esqueça de citar as fontes)

____________________________________________________________________

 

SEGUNDA CHAMADA – MARCOS – 8ª B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 13-09-2015

Faça uma pesquisa sobre a Guerra de Canudos e escreva um texto de 30 linhas explicando suas origens e principais acontecimentos. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. (Não esqueça de citar as fontes)

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ARIANE- 8ª A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 13-09-2015

Faça uma pesquisa sobre a Bomba atômica de Nagazaki e escreva um texto de 30 linhas explicando seus efeitos e principais consequências. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. (não esqueça de citar as fontes)

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – LUANA- 8ª A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 09-09-2015

Faça uma pesquisa sobre o Dia “D” da Segunda Guerra Mundial e escreva um texto de 30 linhas explicando este aconteceimento suas principais consequências. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada. (não esqueça de citar as fontes)

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – RAFAELA – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 04-09-2015

Responda as seguintes questões utilizando os slides, seu livro didático e o vídeo abaixo.

Responda as seguintes questões:

  1. Quem foi o autor do hino nacional francês?
  2. Data da criação do hino nacional francês;
  3. Em que contexto histórico foi criado o hino nacional francês?
  4. Mensagem principal que o hino passa;
  5. Explicar quais eram os estados existentes no antigo regime e suas características;
  6. Quem eram os jacobinos e girondinos?
  7. O que foi a declaração dos direitos do homem e do cidadão e sua importância;
  8. O que foi o Golpe 18 Brumário?

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – STEVE – 8ª C – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 04-09-2015

Faça uma pesquisa sobre a Guerra de Canudos e escreva um texto de 30 linhas explicando suas origens e principais acontecimentos. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – PYETRA – 8º A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 04-09-2015

Responda as seguintes questões utilizando os slides, seu livro didático e o vídeo abaixo.

Responda as seguintes questões:

  1. Quem foi o autor do hino nacional francês?
  2. Data da criação do hino nacional francês;
  3. Em que contexto histórico foi criado o hino nacional francês?
  4. Mensagem principal que o hino passa;
  5. Explicar quais eram os estados existentes no antigo regime e suas características;
  6. Quem eram os jacobinos e girondinos?
  7. O que foi a declaração dos direitos do homem e do cidadão e sua importância;
  8. O que foi o Golpe 18 Brumário?

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – MICHELE – 8º A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 04-09-2015

Responda as seguintes questões utilizando os slides, seu livro didático e o vídeo abaixo.

Responda as seguintes questões:

  1. Quem foi o autor do hino nacional francês?
  2. Data da criação do hino nacional francês;
  3. Em que contexto histórico foi criado o hino nacional francês?
  4. Mensagem principal que o hino passa;
  5. Explicar quais eram os estados existentes no antigo regime e suas características;
  6. Quem eram os jacobinos e girondinos?
  7. O que foi a declaração dos direitos do homem e do cidadão e sua importância;
  8. O que foi o Golpe 18 Brumário?

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – CAROLINE – 8ª B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 04-09-2015

Faça uma pesquisa sobre a Guerra de Canudos e escreva um texto de 30 linhas explicando suas origens e principais acontecimentos. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

 

SEGUNDA CHAMADA – JONATAN – 8ª A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 25-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o Partido Fascista e escreva um texto de 20 linhas explicando suas origens e principais ideologias. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – MURILO – 8ª A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 22-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o Partido Falange e escreva um texto de 20 linhas explicando suas origens e principais ideologias. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – RAQUEL – 7º C – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 22-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o Islamismo e escreva um texto de 20 linhas explicando suas origens e principais ideologias. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – PAOLA – 8ª A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 22-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o Partido Nazista e escreva um texto de 20 linhas explicando suas origens e principais ideologias. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – NATHÁLIA – 8ª A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 22-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o Partido Fascista e escreva um texto de 20 linhas explicando suas origens e principais ideologias. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – RODRIGO – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 22-06-2015

Faça uma pesquisa sobre  a independência da Argentina e escreva um texto de 20 linhas explicando seus principais acontecimentos. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – NICOLE – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 22-06-2015

Faça uma pesquisa sobre  San Martin e escreva um texto de 20 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – MATHEUS – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 22-06-2015

Faça uma pesquisa sobre  Simon Bolivar e escreva um texto de 20 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – FRANCIELLY – 8ª B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 19-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o Partido Fascista e escreva um texto de 20 linhas explicando suas origens e principais ideologias. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

 

SEGUNDA CHAMADA – SHAENNE – 8ª B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 19-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o Partido Nazista e escreva um texto de 20 linhas explicando suas origens e principais ideologias. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

 

SEGUNDA CHAMADA – STEFANIE – 8ª B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 19-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o “New Deal”, do presidente Roosevelt e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

 

SEGUNDA CHAMADA – ESTEVAN – 1ª Bº E.M. – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 24-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o fóssil conhecido como “Luzia”e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito, como origem, descobridor, data e principais contribuições desta descoberta. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ANA JÚLIA – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 15-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o Segundo Congresso da Filadélfia no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – JOYCE – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 15-06-2015

Faça uma pesquisa sobre a Lei do Selo no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – LUCAS DE SOUZA – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 15-06-2015

Faça uma pesquisa sobre a Lei do Chá no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – MÉDELLYN – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 15-06-2015

Faça uma pesquisa sobre a Lei do Açúcar no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – RUI – 8º A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 04-06-2015

Faça uma pesquisa sobre o Segundo Congresso da Filadélfia no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – REBECA – 8º A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 05-06-2015

Faça uma pesquisa sobre a Lei do Açúcar no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – MATEUS – 8º A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 04-06-2015

Faça uma pesquisa sobre a Lei do Chá no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – GUILHERME – 8º A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 04-06-2015

Faça uma pesquisa sobre a Lei do Selo no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – GABRIELA – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 05-06-2015

Faça uma pesquisa sobre a Lei do Selo no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – PEDRO – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 05-06-2015

Faça uma pesquisa sobre a Lei do Chá no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – SABRINA CAVALCANTE – 8º B – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 05-06-2015

Faça uma pesquisa sobre a Lei do Açúcar no processo de colonização dos Estados Unidos da América e escreva um texto de 20 linhas explicando as principais informações a este respeito. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – FELIPE AUGUSTO – 7º B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 27-05-2015

Faça uma pesquisa sobre a criação dos mosaicos no Império Bizantino e escreva um texto de 20 linhas explicando suas origem. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ALEX – 8ª B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 22-05-2015

Faça uma pesquisa sobre o governo de Stalin na Rússia e escreva um texto de 20 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – JÉSSICA – 8ª A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 20-05-2015

Faça uma pesquisa sobre a criação dos Gases Tóxico como arma na Primeira Guerra Mundial e escreva um texto de 20 linhas explicando sua origem e principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ARIANNE FREITAS – 8ª A – PAULINA

DATA DE ENTREGA: 20-05-2015

Faça uma pesquisa sobre a criação da Liga das Nações (fim da Primeira Guerra Mundial) e escreva um texto de 20 linhas explicando sua origem e principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – FREDERICO B. FILHO – 8ª C – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 16-05-2015

Faça uma pesquisa sobre o governo de Lenin na Rússia e escreva um texto de 20 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – JONATAN DUARTE – 8ª A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 22-04-2015

Faça uma pesquisa sobre a criação da Liga das Nações (fim da Primeira Guerra Mundial) e escreva um texto de 20 linhas explicando sua origem e principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – GIOVANNA GOMES – 8ª C – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 16-04-2015

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – MATHEUS HENRIQUE SANTANA – 7º B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 22-04-2015

Faça uma pesquisa sobre a vida do imperador Carlos Magno e escreva um texto de 20 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ARTUR DE CAMPOS – 8ª A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 16-04-2015

Faça uma pesquisa sobre a criação da Liga das Nações (fim da Primeira Guerra Mundial) e escreva um texto de 20 linhas explicando sua origem e principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – NICOLY – 8ª C – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 01-04-2015

Faça uma pesquisa sobre a criação da Liga das Nações (fim da Primeira Guerra Mundial) e escreva um texto de 20 linhas explicando sua origem e principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – STEFANNY – 8ª A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 28-03-2015

Faça uma pesquisa sobre a criação da Liga das Nações (fim da Primeira Guerra Mundial) e escreva um texto de 20 linhas explicando sua origem e principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – MURILO – 8ª A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 28-03-2015

Faça uma pesquisa sobre a criação da Liga das Nações (fim da Primeira Guerra Mundial) e escreva um texto de 20 linhas explicando sua origem e principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – LETÍCIA – 7º B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 28-03-2015

Faça uma pesquisa sobre a vida do imperador Carlos Magno e escreva um texto de 20 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – JÚLIA – 7º C – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 28-03-2015

Faça uma pesquisa sobre a vida do imperador Carlos Magno e escreva um texto de 20 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – JOÃO PEDRO – 7º C – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 28-03-2015

Faça uma pesquisa sobre a vida do imperador Carlos Magno e escreva um texto de 20 linhas explicando suas principais realizações. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – LEONARDO – 8ª C – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 21-03-2015

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – MARIA – 6º ANO C – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 25-03-2015

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – GABRIELLY – 6º ANO C – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 21-03-2015

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – LETÍCIA – 8ª B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 21-03-2015

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – KAUAN – 1ª A – EM – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 25-03-2015

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ELYSSON – 1ª A – EM – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 25-03-2015

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – SHAENNE B. F. DA SILVA – 8ª B – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 14-03-2014

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – NATALIA R. NEVES – 7º C – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 14-03-2014

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – LUCAS P. NOGUEIRA – 8ª A – PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 14-03-2014

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – FELIPE PASTRELO – 8º A – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 06-03-2014

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – EMILY VITÓRIA – 8ª B – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 09-03-2014

Escreva um texto de 20 linhas explicando a importância da História. Faça de forma manuscrita e entregue em folha separada.

____________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE SUBSTITUTIVA SIMULADO – JÉSSICA VIEIRA – 8ª C – PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 28-11-2014

Faça uma pesquisa sobre o tema “Golpe de 1964” e redija um texto manuscrito com as principais informações do assunto.

________________________________________________________________

ATIVIDADE SUBSTITUTIVA – GABRIEL BENTO – 7ª B –  ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 25-11-2014

Faça uma pesquisa sobre os regimes de governo República e Monarquia Parlamentarista e escreva um texto sobre o assunto. Não esqueça de escrever as fontes de pesquisa.

Bom trabalho e boa recuperação para você!

________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 9 – LARISSA SANTOS DE SOUZA – 7º C –  ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 24-11-2014

Após assistir o vídeo abaixo escreva uma síntese com as suas principais informações.

________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 9 – GUILHERME DENNIS MORENO BELLINI – 7º C –  ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 24-11-2014

Após assistir o vídeo abaixo escreva uma síntese com as suas principais informações.

________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – DÉBORA DA SILVA RAIMUNDO – 3ºB – E. M. -PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 06-11-2014

Escreva em folha separada de forma manuscrita um resumo sobre a Guerra Civil Espanhola.

________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 9 – ANNA KAROLYNNE LIMA BELCHIOR – 7ª A –  ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 04-11-2014

Faça uma pesquisa da biografia do pintor Debret e escreva de forma manuscrita um resumo de sua biografia e de suas principais obras.

________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 9 – NATÁLIA BERNARDES SEIXAS – 7ª A –  ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 04-11-2014

Faça uma pesquisa da biografia do pintor Debret e escreva de forma manuscrita um resumo de sua biografia e de suas principais obras.

________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – LUCAS VIEIRA DA SILVA – 3ºB – E. M. -PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 04-11-2014

Escreva em folha separada de forma manuscrita um resumo sobre a Guerra Civil Espanhola.

________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – MATHEUS HENRIQUE SOUZA – 6ºB – E. M. ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 23-09-2014

Escreva em folha separada as questões da atividade realizada pelos colegas sobre o Egito Antigo, de caneta escreva as perguntas e de lápis as respostas. Pesquise com os colegas para que as respostas escritas estejam corretas, afinal já fizemos a correção.

________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – JOÃO FRANCISCO – 7ªB – E. M. ANTONIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 25-09-2014

Escreva em folha separada as questões da atividade realizada pelos colegas sobre a Sociedade Colonial Brasileira, de caneta escreva as perguntas e de lápis as respostas. Pesquise com os colegas para que as respostas escritas estejam corretas, afinal já fizemos a correção.

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – IAN LUCAS – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 18-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 6 – THAYNARA – 3ºB – E. E. PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 18-09-2014

Escreva em folha separada as questões da atividade realizada pelos colegas sobre o Fascismo e Nazismo, de caneta escreva as perguntas e de lápis as respostas. Pesquise com os colegas para que as respostas escritas estejam corretas, afinal já fizemos a correção.

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 8 – ANDRÉ – 7ªB – E. E. PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 19-09-2014

Peça ao professor o livro didático para levar para casa, escolha três textos sobre o assunto “Revolução Industrial”e produza um resumo.

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 6 – ERICK – 7ªB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 18-08-2014

Responda as seguintes questões utilizando os slides, seu livro didático e o vídeo abaixo.

Responda as seguintes questões:

  1. Quem foi o autor do hino nacional francês?
  2. Data da criação do hino nacional francês;
  3. Em que contexto histórico foi criado o hino nacional francês?
  4. Mensagem principal que o hino passa;
  5. Explicar quais eram os estados existentes no antigo regime e suas características;
  6. Quem eram os jacobinos e girondinos?
  7. O que foi a declaração dos direitos do homem e do cidadão e sua importância;
  8. O que foi o Golpe 18 Brumário?

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – EDUARDO CAMILO – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 16-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – MATHEWS HENRIQUE – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 16-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – DANIEL FERNANDES – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 16-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – DANIEL – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 10-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – FELIPE – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 10-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – JOÃO VICTOR – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 10-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – JÉSSICA – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 10-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – WESLEI – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 10-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – GABRIEL – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 10-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – RICHARD – 8ªB – E. E. PROFª PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 03-09-2014

Assista o vídeo abaixo e faça um resumo com as principais informações deste documentário.

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – GUSTAVO – 8ªB – E. E. PROFª PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 03-09-2014

Assista o vídeo abaixo e faça um resumo com as principais informações deste documentário.

_____________________________________________________________________________________

 

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – THAIS – 8ªB – E. E. PROFª PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 01-09-2014

Assista o vídeo abaixo e faça um resumo com as principais informações deste documentário.

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – LUIZ – 8ªB – E. E. PROFª PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 01-09-2014

Assista o vídeo abaixo e faça um resumo com as principais informações deste documentário.

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 6 – RAYANI – 6ºA – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 01-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 6 – GEOVANNA – 6ºA – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 01-09-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

108 – 1, 2

111 – 1

115 – DIALOGANDO 1, 2, ATIVIDADES 1 A, 1B, 2 A

116 – 5 A

117 – 1

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 5 – HENRIQUE – 6ºA – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 01-09-2014

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1 Imagem2 Imagem3 Imagem4 Imagem5

 

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 5 – YASMIN – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 29-08-2014

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4Imagem5

 

 

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 5 – LAURA – 6ºB – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 29-08-2014

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

Imagem1Imagem2Imagem3Imagem4Imagem5

 

 

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 6 – VINICIUS FARIAS – 7ªA – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 28-08-2014

Responda as seguintes questões utilizando os slides, seu livro didático e o vídeo abaixo.

Responda as seguintes questões:

  1. Quem foi o autor do hino nacional francês?
  2. Data da criação do hino nacional francês;
  3. Em que contexto histórico foi criado o hino nacional francês?
  4. Mensagem principal que o hino passa;
  5. Explicar quais eram os estados existentes no antigo regime e suas características;
  6. Quem eram os jacobinos e girondinos?
  7. O que foi a declaração dos direitos do homem e do cidadão e sua importância;
  8. O que foi o Golpe 18 Brumário?

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – MATHEUS – 7ªB – E. E. PROFª PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 26-08-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

52 – dialogando 2

57 –  1 a, b, c, d, e

58 –  3 a, b, 4 a, b

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – MICHELLE – 7ªB – E. E. PROFª PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 26-08-2014

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

52 – dialogando 2

57 –  1 a, b, c, d, e

58 –  3 a, b, 4 a, b

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 6 – MARINA – 7ºA – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 25-08-2014

Utilizando seu livro didático escolha três textos sobre o assunto “Os árabes”e produza um resumo.

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 6 – ISABELA ANDREGHETO – 7ºA – E. M. ANTÔNIO PALIOTO

DATA DE ENTREGA: 25-08-2014

Utilizando seu livro didático escolha três textos sobre o assunto “Os árabes”e produza um resumo.

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 7 – AMANDA – 7ªA – E. E. PROFº PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 21-08-2014

Responda as questões utilizando seu livro didático:

52 – dialogando nº 2

57 –  1 a, b, c, d, e

58 –  3 a, b, 4 a, b

_____________________________________________________________________________________

COMPENSAÇÕES DE AUSÊNCIA – E. M. ANTONIO PALIOTO

6º ANO

Alunos Luis (6B) e Otavio (6B) – Fazer da Aula 1 até Aula 5

Aluno Felipe (6A) – Fazer da Aula1 até Aula 2

AULA 1

Escreva um texto de no mínimo 25 linhas explicando a importância do estudo da História.

_____________________________________________________________________________________

AULA 2

Confeccione uma ampulheta com garrafas pláticas conforme o modelo abaixo (peça a um adulto para te ajudar, tire uma foto e encaminhe como atividade realizada)

Montagem de uma ampulheta
Materiais:
• 2 garrafas plásticas de refrigerante (600 ml) ou água (500 ml) bem limpas e secas (uma
delas com tampa).
• Sal, areia fina ou farinha fina de mesa (farinha de trigo ou mandioca).
• Fita adesiva.
Montagem:
Encha uma das garrafas com areia, sal ou farinha de mesa.
Tampe a garrafa e peça para um adulto fazer um pequeno furo na tampa.
Cole uma garrafa na outra pelo gargalo.
Ponha a garrafa cheia de areia virada para baixo e espere.
Usando a ampulheta:
Vire a ampulheta para marcar o tempo da atividade que está sendo realizada.
Registre quantas vezes, durante a atividade, a areia da ampulheta passou para a garrafa
de baixo.

_____________________________________________________________________________________

AULA 3

Responda as questões que estão no arquivo abaixo, utilize os slides, suas anotações e seu livro didático.

 

  • 59 – 2B; 2C; 3B; 3C; 3D; 4;
  • 60 – 6B; 7 A; 7 B

_____________________________________________________________________________________

AULA 4

Produzindo um caça-palavras

Baixe o arquivo e responda as questões propostas para criar um caça-palavras. Utilize os slides, suas anotações e seu livro didático.

PRIMEIROS HOMINÍDEOS

_____________________________________________________________________________________

AULA 5

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

imagem 1 imagem 2 imagem 3 imagem 4 imagem 5

_____________________________________________________________________________________

7º ANO

Aluna Amanda (7A) – Fazer da Aula 1 até Aula 6

AULA 1

Escreva um texto de no mínimo 25 linhas explicando a importância do estudo da História.

_____________________________________________________________________________________

AULA 2

Responda as questões que estão no arquivo abaixo, utilize os slides, suas anotações e seu livro didático.

 

  • Pag 16 – 1 a, b, c, d, e, 3 a, b, c, 4 a, 5 a
  • Pag 22 – 1 b, 3 a

_____________________________________________________________________________________

AULA 3

Faça um painel com imagens sobre o feudalismo utilizando cartolina e escreva pequenos textos sobre as imagens.

_____________________________________________________________________________________

AULA 4

Reveja os slides e o vídeo desta aula e escreva um texto com as principais informações sobre este assunto.

_____________________________________________________________________________________

AULA 5

Reveja os slides e o vídeo desta aula e faça um pequeno mosaico sobre algum tema presente nesta situação de aprendizagem. Faça um desenho em cartolina branca e corte em pequenos pedaços depois de pintá-lo, em seguida cole os pedacinhos na folha de sulfite.

_____________________________________________________________________________________

AULA 6

Utilizando seu livro didático escolha três textos sobre o assunto “Os árabes”e produza um resumo.

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 6 – BEATRIZ – 8ªB – E. E. PROFº PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 20-08-2014

Faça um resumo com as principais informações da Revolta da Vacina (manuscrito).

_____________________________________________________________________________________

SEGUNDA CHAMADA – ATIVIDADE PRÁTICA FINAL 6 – RAFAELA – 7ªA – E. E. PROFº PAULINA ROSA

DATA DE ENTREGA: 20-08-2014

Responda as seguintes questões utilizando os slides, seu livro didático e o vídeo abaixo.

Responda as seguintes questões:

  1. Quem foi o autor do hino nacional francês?
  2. Data da criação do hino nacional francês;
  3. Em que contexto histórico foi criado o hino nacional francês?
  4. Mensagem principal que o hino passa;
  5. Explicar quais eram os estados existentes no antigo regime e suas características;
  6. Quem eram os jacobinos e girondinos?
  7. O que foi a declaração dos direitos do homem e do cidadão e sua importância;
  8. O que foi o Golpe 18 Brumário?

_____________________________________________________________________________________

COMPENSAÇÕES DE AUSÊNCIA – E. E. PROFª PAULINA ROSA

1º ANO – E.M.

AULA 1

Escreva um texto de no mínimo 25 linhas explicando a importância do estudo da História.

_____________________________________________________________________________________

AULA 2

Faça em resumo de 20 linhas abordando os principais pontos explicados na aula 2 (Reveja os slides da Aula 2)

– Cada ítem explicado vale 1 ponto (máximo de 10 pontos);

– Cada erro de coerência e concordância perde 1 ponto.

_____________________________________________________________________________________

AULA 3

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

P 13 – 1;

P 20 – 1 / 2;

P 21 – 2 A;

P 22 – 3;

P 23 – 4 / 5 / 6 / 7

_____________________________________________________________________________________

AULA 4

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

  • P 50 – 1 / 2 /3
  • P 51 – 1 / 2 / 3 / 6
  • P 52 – 1 / 2
  • P 53 – 3 / 4 / 5

_____________________________________________________________________________________

AULA 5

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

imagem 1 imagem 2 imagem 3 imagem 4 imagem 5

_____________________________________________________________________________________

 

2º ANO – E.M.

AULA 1

Escreva um texto de no mínimo 25 linhas explicando a importância do estudo da História.

_____________________________________________________________________________________

AULA 2

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

Pág. 211 – 1; 2; 4;

Pág. 214 – 3;

Pág. 215 – 1; 2 b;

Pág. 216 – 3; 5; 6; 7; 9

_____________________________________________________________________________________

AULA 3

Faça um relatório do Filme “Lutero”.

_____________________________________________________________________________________

AULA 4

Este texto tem 20 parágrafos. Faça um resumo com as principais informações dos 20 parágrafos utilizando no máximo 15 linhas.

      Trecho de Utopia, de Tomas Morus

A ilha da Utopia tem duzentos mil passos em sua maior largura, situada na parte média. Esta largura diminui gradual e sistematicamente do centro para as duas extremidades, de maneira que a ilha inteira se arredonda em um semicírculo de quinhentas milhas de arco, apresentando a forma de um crescente, cujos cornos estão afastados onze mil passos aproximadamente.

O mar enche esta imensa bacia; as terras adjacentes que se estendem em anfiteatro quebram o furor dos ventos, mantendo as águas calmas e pacificas, e dando a esta grande massa líquida a aparência de um lago tranquilo. Esta parte côncava da ilha é como um único e vasto porto acessível aos navios em todos os pontos.

A entrada do golfo é perigosa por causa dos bancos de areia de um lado, e dos escolhos, do outro. No meio se levanta um rochedo visível de muito longe, e que por isto não oferece nenhum perigo, Os utopianos construíram uma fortaleza, defendida por uma boa guarnição. Outros rochedos ocultos pela água oferecem armadilhas inevitáveis aos navegantes. Unicamente os nativos conhecem as passagens navegáveis e por esse justo motivo ninguém pode entrar no estreito sem ser guiado por um piloto utopiano. Esta precaução seria ainda insuficiente, se os faróis dispostos pela costa não indicassem o rumo a seguir. A simples transposição desses faróis seria suficiente para destruir a frota mais numerosa, dando-lhe uma falsa direção.

Na parte oposta da ilha, encontram-se diversos portos, e a arte e a natureza fortificaram de tal forma as costas, que um punhado de homens poderia impedir o desembarque de um grande exército.

Se se der crédito às tradições, aliás plenamente justificadas pela configuração do país, esta terra não foi sempre uma ilha. Chamava-se antigamente Abraxa e se ligava ao continente; Utopus apoderou-se dela, e deu-lhe seu nome.

Este conquistador teve bastante gênio para humanizar uma população grosseira e selvagem e para formar um povo que ultrapassa hoje todos os outros em civilização. Desde que a vitória o fez dono deste país, mandou cortar um istmo de quinze mil passos que o ligava ao continente; e a terra de Abraxa tornou-se, assim, a ilha da Utopia. Utopus empregou, no acabamento dessa obra gigantesca, os soldados do seu exército, assim como os indígenas, a fim de que estes não olhassem. o trabalho imposto pelo vencedor como uma humilhação e um ultraje. Milhares de braços foram então postos em movimento e o êxito, em breve, coroava o empreendimento. Os povos vizinhos que, antes, haviam taxado esta obra de vaidade e loucura, tomaram-se de espanto e de terror.

A ilha da Utopia tem cinquenta e quatro cidades espaçosas e magníficas. A linguagem, os hábitos, as instituições, as leis são perfeitamente idênticas. As cinquenta e quatro cidades são edificadas sobre o mesmo plano e possuem os mesmos estabelecimentos e edifícios públicos, modificados segundo as exigências locais. A menor distância entre essas cidades é de vinte e quatro milhas, a maior é de uma jornada a pé.

Todos os anos, três velhos experientes e capazes são nomeados deputados por cada cidade e se congregam em Amaurota, a fim de tratar dos negócios do país. Amaurota é a capital da ilha; sua posição central transformou-a em ponto de reunião mais conveniente para todos os deputados.

Um mínimo de vinte mil passos de terra é destinado em cada cidade à produção dos artigos de consumo e à lavoura. Em geral, a extensão do território é proporcional ao afastamento das cidades. Estas felizes cidades não procuram aumentar os limites fixados pela lei. Os habitantes se olham mais como rendeiros do que como proprietários do solo.

Há pelos campos casas comodamente construídas, providas de toda a espécie de instrumentos de agricultura, e que servem de morada aos exércitos de trabalhadores que a cidade envia periodicamente ao campo.

A família agrícola se compõe pelo menos de quarenta indivíduos, homens e mulheres, e de dois escravos. Está sob a direção de um pai e de uma mãe de família, pessoas graves e prudentes.

Trinta famílias são dirigidas por um filarca.

Todos os anos vinte cultivadores de cada família regressam à cidade; são os que terminaram seus dois anos de serviço agrícola. São substituídos, então, por vinte indivíduos que ainda não serviram. Os recém-chegados recebem instrução dos que já trabalharam um ano no campo, e, no ano seguinte, se tornam instrutores por sua vez. Assim os cultivadores não são, nunca, todos de uma vez, ignorantes e novatos, e a subsistência pública não tem nada a temer da imperícia dos cidadãos encarregados de mantê-la.

Esta renovação anual tem ainda outra finalidade que é a de não consumir por muito tempo a vida dos cidadãos nos trabalhos materiais e penosos. Entretanto, alguns tomam naturalmente gosto pela agricultura e obtêm autorização de passar vários anos no campo.

Os agricultores cultivam a terra, criam animais, juntam madeira e transportam os aprovisionamentos para a cidade vizinha, por água ou por terra. Eles usam de um processo extremamente engenhoso para conseguir grande quantidade de pintos: não deixam às galinhas a tarefa de chocar os ovos, mas fazem-nos romper a casca por meio de um calor artificial convenientemente temperado. E, quando o pinto quebra a casca, é o homem que lhe serve de mãe, que o guia e sabe reconhecê-lo. Criam poucos cavalos, e somente árdegos, destinados a corridas, e não têm outra aplicação que a de exercitar a juventude na equitação.

Os bois são empregados exclusivamente na lavoura e no transporte. O boi, dizem os utopianos, não tem a vivacidade do cavalo, mas o sobrepuja em paciência e força; é menos sujeito a moléstias, custa menos para ser nutrido, e quando não serve mais para o trabalho serve ainda para a mesa.

Os utopianos convertem em pão os cereais; bebem o suco da uva, da maçã, da pêra; bebem também água pura ou fervida com mel e alcaçuz, que possuem em abundância.

A quantidade de víveres necessária ao consumo de cada cidade e de seus territórios é determinada da maneira mais precisa. Não obstante, os habitantes não deixam de semear o grão e criar gado, muito além das necessidades do consumo. O excedente é posto em reserva, para os países vizinhos.

Quanto aos móveis, utensílios domésticos, e outros objetos que não podem ser encontrados no campo, os agricultores vão procurá-los na cidade. Eles se dirigem aos magistrados urbanos que lhes mandam entregar sem remuneração nem atraso. Todos os meses se reúnem para celebrar uma festa.

Quando chega o tempo da colheita os filarcas das famílias agrícolas comunicam aos magistrados das cidades quantos braços auxiliares necessitam; e enxames de ceifadores chegam no momento convencionado e, se o céu está plácido, a colheita é feita quase num só dia.

_____________________________________________________________________________________

3º ANO – E.M.

AULA 1

Escreva um texto de no mínimo 25 linhas explicando a importância do estudo da História.

_____________________________________________________________________________________

AULA 2

Utilize o mapa abaixo para responder algumas das questões abaixo.

mapa da África em 1902

1. Destaque os nomes dos países que sofreram domínio da/e:

a) Inglaterra:

 

b) França:

 

c) Bélgica:

 

d) Portugal:

 

2. Você sabia que já se pensou que a população brasileira miscigenada iria diminuir gradativamente até desaparecer, por volta do ano de 2140? Durante o século XIX, as nações mais industrializadas do período partiram em busca de novos fornecedores de matéria-prima, novos mercados consumidores e, graças à acumulação de riquezas nestes países, também atuaram como credores de nações mais jovens e conturbadas, como o Brasil, por exemplo. A suposta “superioridade do homem branco” servia como justificativa e motivação para que vastos territórios na África, Ásia, Oceania e América fossem dominados, direta ou indiretamente, por nações “mais desenvolvidas”. Muitos acreditavam que se tratava de um esforço, um sacrifício do Homem Branco em prol de povos atrasados e “pouco desenvolvidos”. Retomemos a questão do fim da população brasileira. O responsável pela previsão apresentada acima foi um rapaz que viveu no Brasil e era amigo íntimo de D. Pedro II. Chamavam-no de Conde de Gobineau. Em 1873, logo depois que retornou para a França, após ter ficado um ano em nosso país, Gobineau publicou o ensaio L’émigration au Brésil (A emigração ao Brasil), no qual incentivava os franceses a virem para cá.

Vamos ler um trecho do artigo:

Leia o texto e responda as questões:

“A grande maioria da população brasileira é mestiça e resulta de mesclagens contraídas entre os índios, os negros e um pequeno número de portugueses. Todos os países da América, seja no norte ou no sul, hoje mostram, incontestavelmente, que os mulatos de distintos matizes não se reproduzem além de um número limitado de gerações. A esterilidade nem sempre existe nos casamentos, mas os produtos da raça gradualmente chegam a ser tão malsãos e inviáveis que desaparecem antes de darem à luz, ou então

deixam rebentos que não sobrevivem.”

Gobinea u, Conde de. L’émigration au Brésil, 1873. In: RAEDERS, Georges. O conde de Gobineau no Brasil. Tradução Rosa Freire D’Aguiar. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997. p. 85.

  • Segundo o autor, quais motivos levariam ao gradual desaparecimento da população brasileira?
  • Quais são os elementos do pensamento europeu da época que podemos perceber no trecho destacado?
  • Segundo o ponto de vista do Conde de Gobineau há alguma relação entre a constituição étnica dos brasileiros e o subdesenvolvimento do Brasil?
  1. O trecho a seguir foi retirado de um romance de Júlio Verne, famoso por suas obras de viagens e ficção científica. No texto, Verne apresentou influências do contexto neocolonialista europeu. “O australiano permaneceu selvagem de costumes e de gostos e, por causa de seus hábitos inextirpáveis de canibalismo, ao menos em algumas tribos, está no último degrau da escala humana, quase na categoria dos carniceiros.”

VERNE, Júlio. A mulher do capitão Branican, 1891. Apud: COLONNA, Robert d’Istria. Terras selvagens. Scientific American

Brasil – Exploradores do Futuro – Júlio Verne. São Paulo: Duetto, 2005. p. 77.

  • Quais características do neocolonialismo europeu podemos identificar nessa citação?
  • Existe algum tipo de preconceito semelhante atualmente no Brasil? Justifique.

 

4. Sobre o pensamento do Conde de Gobineau em relação ao Brasil no século XIX podemos

afirmar que:

a) está correto, ao dizer que o Brasil teria muito a melhorar com a vinda de imigrantes para cá,

pois estaríamos fadados ao fracasso pela pobreza racial anterior.

b) trata-se de uma visão distorcida do Brasil, pois o autor nunca esteve aqui e escreveu somente

a partir de descrições e comentários lidos na Europa.

c) foi fortemente influenciado pelas teorias derivadas do darwinismo social do século XIX, que

afirmam o eurocentrismo e a superioridade do europeu branco.

d) caracteriza-se por forte influência do pensamento nazista, sendo Hitler uma das principais influências de Gobineau.

e) o pensamento de Gobineau e a imigração europeia para o Brasil não estão relacionados, pois o Brasil não aceitou a vinda de imigrantes.

_____________________________________________________________________________________

AULA 3

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

  • Pag 59 – 1 a / b / c / 2 b
  • Pag 60 – 6 a / b /
  • Pag 61 – 3 a / b
  • Pág 62 – 4 a /

_____________________________________________________________________________________

AULA 4

Utilizando seu livro didático escolha três textos sobre o assunto “Revolução Russa” e produza um resumo.

_____________________________________________________________________________________

AULA 5

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

74 – 1; 2 a, b, c; 3;

75 – 9 a;

76 – 1 a, 1b

_____________________________________________________________________________________

 

7ª Série

AULA 1

Escreva um texto de no mínimo 25 linhas explicando a importância do estudo da História.

_____________________________________________________________________________________

AULA 2

Responda as questões e pesquise três imagens de cada um dos temas e cole uma imagem sobre cada um dos temas:

  • Tema 1: o Poder Legislativo federal;
  • Tema 2: o Poder Legislativo estadual;
  • Tema 3: o Poder Legislativo municipal;
  • Tema 4: o Poder Executivo federal;
  • Tema 5: o Poder Executivo estadual;
  • Tema 6: o Poder Executivo municipal;
  • Tema 7: o Poder Judiciário.

a) Quem exerce esse Poder?
b) Como são escolhidas as pessoas que exercem esse Poder?
c) Qual é a duração de seu mandato?
d) Quais são as atribuições deste Poder?
e) Fontes de pesquisa:
_____________________________________________________________________________________

AULA 3

Elabore um caça-palavras sobre a aula 3. Reveja os slides se precisar.

caça-palavras EUA

_____________________________________________________________________________________

AULA 4

Responda:

1) O QUE FOI A REVOLUÇÃO PURITANA?

2) O QUE FOI A REVOLUÇÃO GLORIOSA?

3) QUAL É A DIFERENÇA ENTRE O SISTEMA PRESIDENCIALISTA E O SISTEMA PARLAMENTARISTA?

_____________________________________________________________________________________

AULA 5

Utilizando seu livro didático, escolha três textos e faça um resumo abordando as principais ideias de cada um deles.

_____________________________________________________________________________________

AULA 6

Responda as seguintes questões utilizando os slides, seu livro didático e o vídeo abaixo.

Responda as seguintes questões:

  1. Quem foi o autor do hino nacional francês?
  2. Data da criação do hino nacional francês;
  3. Em que contexto histórico foi criado o hino nacional francês?
  4. Mensagem principal que o hino passa;
  5. Explicar quais eram os estados existentes no antigo regime e suas características;
  6. Quem eram os jacobinos e girondinos?
  7. O que foi a declaração dos direitos do homem e do cidadão e sua importância;
  8. O que foi o Golpe 18 Brumário?

_____________________________________________________________________________________

AULA 7

Utilizando seu livro didático responda as seguintes questões:

52 – dial 2

57 –  1 a, b, c, d, e

58 –  3 a, b, 4 a, b

_____________________________________________________________________________________

8ª Série

AULA 1

Escreva um texto de no mínimo 25 linhas explicando a importância do estudo da História.

_____________________________________________________________________________________

AULA 2

Responda baseando-se nos mapas, nos slides e no seu livro didático:

neocolonialismo

  1. Na África do Sul, uma das línguas oficiais é o inglês, outra é o zulu. Por quê?
  2. No Senegal, fala-se o francês. Por quê?
  3.  título de cada um dos mapas?
  4. A que séculos cada um dos mapas históricos se refere?
  5. Que informações podemos obter com a análise das legendas?
  6. Comparando os dois mapas, que mudanças você pôde observar?
  7. Leia o artigo a seguir, que faz parte da Ata Geral da Conferência de Berlim, de 27 de fevereiro:

Capítulo II – Declaração concernente ao tráfico dos escravos

“Artigo 9. Em conformidade com os princípios dos direitos dos indivíduos tal como eles são reconhecidos pelas Potências signatárias, estando proibido o tráfico dos escravos, e devendo igualmente as operações que, por mar ou por terra, forneçam escravos para o tráfico ser consideradas como proibidas, as Potências que exercem ou que vierem a exercer direitos de soberania ou uma influência nos territórios que formam a bacia convencional do Congo declaram que esses territórios não poderão servir nem de mercado nem de via de trânsito para o tráfico dos escravos de qualquer raça. Cada uma das Potências se compromete a empregar todos os meios disponíveis para pôr fim a esse comércio e para punir aqueles que dele se ocupam.”

 

Segundo esse artigo, qual foi a posição das potências que participaram da Conferência de Berlim no que se refere à escravidão? O que poderia explicar esse posicionamento?

 

  1. As afirmações a seguir são referentes ao Imperialismo. Assinale a alternativa correta.

I) A necessidade de novos mercados consumidores para seus produtos levou as potências industrializadas à expansão imperialista durante o século XIX.

II) A expansão imperialista do século XIX ocorreu, basicamente, em virtude do esgotamento das minas de metais preciosos na Europa.

III) As potências industrializadas necessitavam de novas áreas nas quais pudessem aplicar o capital excedente gerado pela expansão capitalista durante o século XIX.

Estão corretas:

a) todas as afirmações.

b) apenas I e II.

c) apenas I e III.

d) apenas II e III.

e) nenhuma das afirmações é correta.

_____________________________________________________________________________________

AULA 3

Escolha um tema e confeccione um cartaz seguindo a comanda da atividade.

Título: armas da primeira guerra mundial

Texto informativo sobre a arma pesquisada (1 pág – sulfite – arial 12 ou manuscrito)

Imagens

Gráfico com o número de mortos (canto inferior direito)

  • Número de mortos na Primeira Guerra Mundial (1914 -1918)

Alemanha 1.773.700

Império Russo 1.700.000

França 1.357.800

Império Britânico 908.371

Turquia 325.000

Temas:

  • Tema 1: Canhão de longo alcance
  • Tema 2: Morteiro
  • Tema 3: Fuzil
  • Tema 4: Metralhadora
  • Tema 5: Tanque de guerra
  • Tema 6: Submarino
  • Tema 7: Encouraçado ou couraçado
  • Tema 8: Avião
  • Tema 9: Balão dirigível
  • Tema 10: Gases tóxicos
  • Tema 11: Granada de mão
  • Tema 12: Lança-chamas

Nomes (canto inferior esquerdo)

_____________________________________________________________________________________

AULA 4

Utilizando seu livro didático escolha três textos sobre o assunto “Revolução Russa” e produza um resumo.

_____________________________________________________________________________________

AULA 5

Em um texto único explique cada uma das imagens abaixo, descrevendo-as e relacionando uma com a outra de acordo com o conteúdo estudado.

crise de 1929 e nazismo

_____________________________________________________________________________________

AULA 6

Escolha um dos temas e faça uma pesquisa (Trabalho deve ser manuscrito).

  • Tema 1: Guerra de Canudos
  • Tema 2: Guerra do Contestado
  • Tema 3: Revolta da Chibata
  • Tema 4: Revolta da Vacina
  • Tema 5: Cangaço
  • Tema 6: Revolta dos 18 do Forte de Copacabana
  • Tema 7: Revolução Paulista de 1924
  • Tema 8: Coluna Prestes
  • Tema 9: Greve Geral de 1917

_____________________________________________________________________________________

 

Publicado on 18/02/2013 at 20:53  Comments (59)  

The URI to TrackBack this entry is: https://historiaja.wordpress.com/compensacao-de-ausencias/trackback/

RSS feed for comments on this post.

59 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Lucas Pereira Marra – 1ºB

    Nero .

    As principais realizações de Nero na época da roma antiga, foi focar na diplomacia e no comércio, e seu reinado foi caracterizado diplomaticamente e militarmente pelo sucesso contra o impero parta.
    Nero também tentou aumentar o capital cultural do império, ordenou que construissem varios teatros, assim, promovendo jogos e provas atléticas.
    Sobre o incendio em Roma, que começou na noite de 31 de julho de 64, e durou 5 dias, não se sabe ao certo como aconteceu, mas alguns defendem a teoria de que foi o próprio Nero que colocou fogo em roma, Segundo Suetônio e Dião.no momento do fato, Nero estava em Anzio, tocando suae a partir da catastrofe, Nero abriu seu palacio para os desabrigados e sobreviventes, alguns dizem que o ocorrido foi somente para começar um novo plano urbanistico, dentro do qual projetou um novo palacio, conhecido como Domus Aurea, e para realizar a construção de todos os edificios, Nero aumentou os impostos das provincias imperiais .

    • Trabalho entregue

  2. Tema: Principais leis trabalhistas criadas pelo Governo Vargas

    A Era Vargas foi um período de modernização da Nação brasileira, mas também foi um período conturbado pela:
    Revolução Constitucionalista de 1932.
    Constituição de 1934.
    Criação da Ação Integralista Brasileira (AIB) e Aliança Nacional Libertadora (ANL).
    Política econômica e administrativa do Estado Novo.
    Política paternalista varguista.
    Transformação social e política trabalhista com a criação da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).
    Criação do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), órgão responsável pela censura do período.
    Constituição de 1937.
    Consequência da Segunda Guerra Mundial.
    Decadência do Estado Novo.
    Ascensão e crise do Segundo Governo de Vargas (1950 – 1954).
    Para compreender esse tema é preciso entender o início e o desenvolvimento das leis trabalhistas ao longo do tempo.
    A palavra trabalho, surgiu do Latim: Tripalium, que era uma espécie de instrumento de tortura. No início, o trabalho foi considerado como castigo. Como exemplo, temos a primeira forma de trabalho à escravidão (os escravos não tinham direitos, eram considerados como uma propriedade). E assim, continuou durante muitos séculos pelo mundo.
    Depois por volta da segunda metade do século XIX, por alguns movimentos na Europa, começaram a trabalhar para melhorar a questão social. Com isso, houve várias conquistas entre elas a Revolução Francesa de 1848, que reconheceu o direito ao trabalho. Depois com a Revolução Industrial o trabalho se torna em emprego e os trabalhadores começam a trabalhar por salários.
    Com isso nasce a causa jurídica, porque os trabalhadores começam a se reunir para reivindicar melhores condições de trabalho como: menor jornada de trabalho (que na Inglaterra era de 12 a 16 horas diária) e contra a exploração de mulheres e menores, que trabalhavam mais e por salários mais baixos.
    Vargas tentava acalmar os ânimos, aprovanda em 24 de fevereiro de 1932, a Lei
    Eleitoral, o qual estabelecia: voto secreto, voto feminino e a representação classista nos poderes legislativos estaduais e federais; porém, os paulistas não estavam contentes com o governo, e como conseqüências criaram um movimento com o nome de “Revolução Constitucionalista”, provocando efeitos amenos.
    • A decretação do cruzeiro;
    • A criação do Conselho Nacional do Café;
    • A criação do Ministério da Educação e Saúde Pública;
    • Estabelecimento do voto secreto e obrigatório;
    • A criação do ministério do trabalho, Indústria e Comércio;
    • A Consolidação das Leis do Trabalho.
    A lei sindical impunha aos trabalhadores uma nova estrutura sindical e estabelecia a forma corporativa dos sindicatos, cada atividade teria o seu sindicato, único da categoria (unidade sindical), criava ainda o Ministério Do Trabalho, indústria e Comércio, com poder de reconhecer e fiscalizar os sindicatos. O governo promulgou leis, incorporando antigas conquistas dos operários e criando novos direitos estabelecidos sem a participação dos trabalhadores, como:
    • Registro do Trabalhador/Carteira de Trabalho /Jornada de Trabalho
    • Período de Descanso
    • Férias
    • Medicina do Trabalho /Categorias Especiais de Trabalhadores
    • Proteção do Trabalho da Mulher
    • Contratos Individuais de Trabalho
    • Organização Sindical
    • Convenções Coletivas
    • Fiscalização
    • Justiça do Trabalho e Processo Trabalhista
    Fonte:
    http://www.brasilescola.com/historiab/era-vargas.htm
    http://www.ebah.com.br/content/ABAAABUjgAG/historia-das-leis-trabalhistas
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Get%C3%BAlio_Vargas

    • Trabalho entregue. Abraço

  3. Nome: Juliana Da Silva Santos Nº 17 Série: 8ª A
    Trabalho De História
    Governo do Marechal Castelo Branco
    Nos primeiros anos após o golpe, que coincide com o mandato presidencial do marechal Humberto Castello Branco (1964-1967), nem as oposições democráticas e nem mesmo os grupos políticos e segmentos sociais que integravam a aliança golpista que depôs Jango (inclusive os próprios militares), tinham absoluta clareza dos rumos a serem imprimidos à política nacional.
    A expectativa geral era de que a intervenção militar na política fosse breve e que, em pouco tempo, o regime democrático seria restabelecido. Mas isso não ocorreu. Os militares se sucederam no governo e consolidaram sua posição no poder através de atos institucionais, que foram leis discricionárias promulgadas para sustentar todas as mudanças e medidas políticas colocadas em prática durante o período.
    Em comparação com outras ditaduras militares que se estabeleceram em toda a América Latina, nas décadas de 1960 e 1970, a ditadura militar brasileira procurou legitimar-se politicamente por meio de atitudes pseudodemocráticas.
    Indicado como presidente da República pela junta militar golpista, o marechal Humberto Castello Branco era considerado um militar de tendência moderada. Em seu governo, porém, Castello Branco foi pressionado por militares direitistas radicais para realizar uma série de Inquéritos Policiais Militares (IPMs).
    Os IPMs tiveram por objetivo punir todos os cidadãos que tivessem vínculos políticos com o governo deposto de Jango ou que passaram a fazer parte dos movimentos de oposição ao novo regime. As greves foram proibidas e houve intervenção governamental em praticamente todos os sindicatos trabalhistas.
    Importantes organizações, como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e inúmeras outras entidades da sociedade civil, também sofreram intervenção ou foram completamente desarticuladas.
    Assim, a vitória de políticos da oposição nas eleições para governador (nos estados de Minas Gerais e Guanabara), em 1965, é apontada como o principal motivo da adoção de novas medidas repressivas por parte do governo.

    Em outubro de 1965, Castello Branco assinou o Ato Institucional nº 2 (AI-2), que ampliou significativamente o poder do Executivo Federal, estabeleceu eleições indiretas para presidente da República e extinguiu todos os partidos políticos.
    A Aliança Nacional Renovadora (ARENA) foi o partido da situação, ou seja, integrou políticos que apoiavam o governo e o regime ditatorial. O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) foi o partido que atuou como oposição consentida.
    Castello Branco também promulgou o AI-4, obrigando o Congresso a discutir e aprovar uma nova Constituição com características autoritárias. No último ano de seu mandato, em 1967, o presidente também promulgou uma nova Lei de Segurança Nacional (LSN). Com o pretexto de defesa da segurança nacional, essa Lei se transformou num poderoso instrumento de controle e vigilância política sobre todos os setores da sociedade civil. Severas punições foram estabelecidas aos transgressores da LSN.
    No governo Castello Branco, o ministro do Planejamento, Roberto Campos, adotou uma política econômica antiinflacionária que causou desemprego e provocou arrocho salarial (diminuição dos salários). De 1964 a 1967, centenas de pequenas empresas decretaram falência. A longo prazo, a política econômica da ditadura militar, colocada parcialmente em prática no início do governo Castello Branco, atendeu aos interesses das classes e grupos sociais que integravam a aliança golpista (burguesia industrial, elites rurais).
    Para suceder Castello Branco, a junta de generais que integravam o Comando Supremo da Revolução, indicou o nome do marechal Costa e Silva para presidente da República. Dentro do Exército, o marechal Costa e Silva era um militar de tendências radicais. Durante o governo de Castello Branco, Costa e Silva pressionou o presidente para que tomasse medidas repressivas mais rígidas contra a oposição e setores sociais que começaram a se reorganizar.
    Castello Branco foi categoricamente contra a indicação de Costa e Silva para sucedê-lo na presidência da República, mas não teve condições de conter os setores radicais dentro das forças armadas. No Congresso Nacional, ocorreu mais uma vez a encenação do referendo, elegendo indiretamente Costa e Silva para o cargo de presidente.

    • Trabalho entregue

  4. Leticia Apareida Vitorino 3°A

    Getulio ficou 15 anos na presidencia, cometeu suicidio, sua era foi marcada pela ditadura e pela organização das leis trabalhistas.
    Na carta que deixou, responsabilizou a oposição por sua morte, onde deixou uma frase importante “Eu vos dei a minha vida. Agora, ofereço a minha morte, serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na historia”.
    Ele era chamado “o pai dos pobres”, porque foi o responsável por algumas leis trabalhistas que que vigoraram até hoje.
    em 1943 criou o CLT (Consolidação das Leis Trabalhista) para proteger os trabalhador.
    As leis foram
    – Criação de salario minimo e da carteira de trabalho
    – Jornada diária de 8 horas
    – Direito a ferias anuais remunerada
    – Descanso semanal e direito a previdencia social
    – Regulamentação do trabalho do menor a da mulher
    Depois vieram o 13° salario, o salario familia, o F.G.T.S e o PIS.
    E em 1988 foi criado a licença maternidade de 4 meses, a licença – paternidade de 5 dias, jornada de 44 horas semanal e hora extra de 50% no minimo
    Mas depois de 50 anos da morte de Getulio, menos da metade dos trabalhadores brasileiros tem carteira assinada, sendo a maioria trabalhando no mercado informal.
    Eis alguns tipos de contrato de trabalho:
    – Contrado com inculo empregatico, contrato temporariio e pessoas juridica.

    • Trabalho entregue

  5. Gleice Kelly Muykanovic N° 33 2° A
    TRABALHO DE HISTÓRIA
    Independência dos Estados Unidos

    Antes da Independência, os EUA era formado por treze colônias controladas pela metrópole: Inglaterra. Dentro do contexto histórico do século XVIII, os ingleses usavam estas colônias para obter lucros e recursos minerais e vegetais não disponíveis na Europa. Era também muito grande a exploração metropolitana, com relação aos impostos e taxas cobrados dos colonos norte-americanos.

    Colonização dos Estados Unidos:
    Os ingleses começaram a colonizar a região no século XVII. A colônia recebeu dois tipos de colonização com diferenças acentuadas:
    – Colônias do Norte : região colonizada por protestantes europeus, principalmente ingleses, que fugiam das perseguições religiosas. Chegaram na América do Norte com o objetivo de transformar a região num próspero lugar para a habitação de suas famílias. Também chamada de Nova Inglaterra, a região sofreu uma colonização de povoamento com as seguintes características : mão-de-obra livre, economia baseada no comércio, pequenas propriedades e produção para o consumo do mercado interno.
    – Colônias do Sul : colônias como a Virginia, Carolina do Norte e do Sul e Geórgia sofreram uma colonização de exploração. Eram exploradas pela Inglaterra e tinham que seguir o Pacto Colonial. Eram baseadas no latifúndio, mão-de-obra escrava, produção para a exportação para a metrópole e monocultura.

    Guerra dos Sete Anos:
    Esta guerra ocorreu entre a Inglaterra e a França entre os anos de 1756 e 1763. Foi uma guerra pela posse de territórios na América do Norte e a Inglaterra saiu vencedora. Mesmo assim, a metrópole resolveu cobrar os prejuízos das batalhas dos colonos que habitavam, principalmente, as colônias do norte com o objetivo de aumentar as taxas e os direitos da Coroa sobre a América. Com o aumento das taxas e impostos metropolitanos, os colonos fizeram protestos e manifestações contra a Inglaterra.A Inglaterra resolveu aumentar vários impostos e taxas, além de criar novas leis que tiravam a liberdade dos norte-americanos. Dentre estas leis podemos citar: Lei do Chá (deu o monopólio do comércio de chá para uma companhia comercial inglesa), Lei do Selo ( todo produto que circulava na colônia deveria ter um selo vendido pelos ingleses), Lei do Açúcar (os colonos só podiam comprar açúcar vindo das Antilhas Inglesas).
    Estas taxas e impostos geraram muita revolta nas colônias. Um dos acontecimentos de protesto mais conhecidos foi a Festa do Chá de Boston ( The Boston Tea Party ). Vários colonos invadiram, a noite, um navio inglês carregado de chá e, vestidos de índios, jogaram todo carregamento no mar. Este protesto gerou uma forte reação da metrópole, que exigiu dos habitantes os prejuízos, além de colocar soldados ingleses cercando a cidade.

    Primeiro Congresso da Filadélfia:
    Os colonos do norte resolveram promover, no ano de 1774, um congresso para tomarem medidas diante de tudo que estava acontecendo. Este congresso não tinha caráter separatista, pois pretendia apenas retomar a situação anterior. Queriam o fim das medidas restritivas impostas pela metrópole e maior participação na vida política da colônia.Porém, o rei inglês George III não aceitou as propostas do congresso, muito pelo contrário, adotou mais medidas controladoras e restritivas como, por exemplo, as Leis Intoleráveis. Uma destas leis, conhecida como Lei do Aquartelamento, dizia que todo colono norte-americano era obrigado a fornecer moradia, alimento e transporte para os soldados ingleses. As Leis Intoleráveis geraram muita revolta na colônia, influenciando diretamente no processo de independência.

    Segundo Congresso da Filadélfia:
    Em 1776, os colonos se reuniram no segundo congresso com o objetivo maior de conquistar a independência. Durante o congresso, Thomas Jefferson redigiu a Declaração de Independência dos Estados Unidos da América. Porém, a Inglaterra não aceitou a independência de suas colônias e declarou guerra. A Guerra de Independência das treze colônias, que ocorreu entre 1776 e 1783, foi vencida pelos Estados Unidos com o apoio da França e da Espanha.

    Constituição dos Estados Unidos:
    Em 1787, ficou pronta a Constituição dos Estados Unidos com fortes características iluministas. Garantia a propriedade privada (interesse da burguesia), manteve a escravidão, optou pelo sistema de república federativa e defendia os direitos e garantias individuais do cidadão, também teve um grande significado político, dando origem a primeira nação livre do continente.

    • Trabalho entregue

  6. Nome : Juliana Silva de Souza N: 32 2 b
    Trabalho de História
    Professor : Eduardo
    A Independência dos Estados Unidos .
    Os Estados Unidos eram constituídos por três colônias, que por sua vez era dividida em colônia do norte e colônia do sul. O desenvolvimento da colônia não era impedido com as leis inglês, pois tais leis não eram aplicadas.

    Porém quando o comercio colonial começou a concorrer com o comercio metropolitano, consequentemente surgiram certos atritos que resultaram com a emancipação das treze colônias. Após a Guerra dos Sete Anos, entre a França e Inglaterra, a Inglaterra vitoriosa da guerra se apossou de grande parte do Império Colonial Francês, em especial as terras a oeste das treze colônias americanas.

    O Parlamento inglês decidiu então que os colonos deveriam pagar parte dos gastos com a guerra, com o objetivo de aumentar as taxas e os direitos da Coroa sobre a América. Os fatores culturais, aliados a política repressiva dos ingleses, tiveram papel importante no processo revolucionário americano. Os colonos contestavam o direito legislativo do Parlamento inglês, e recusaram a cumprir a Lei de Aquartelamento, a qual exigia dos colonos alojamento e transporte para as tropas enviadas a colônia.

    A crise estourou em 1773 com a Lei do Chá, a qual dava o monopólio do comercio do chá à Companhia das Índias Orientais. A reação foi imediata, comerciante disfarçados de índios mohankws foram ao porto de Boston, e destruíram trezentas caixas de chá tiradas do barco, episódio que ficou conhecido como a festa do Chá de Boston.

    Tal ato fez com que os ingleses promulgasse Leis Intoleráveis em 1774. Quando tais leis determinaram à convocação do Primeiro Congresso Continental de Filadélfia (não separatista), ele enviou uma petição ao Parlamento e ao rei pedindo a revogação das Leis Intoleráveis, tudo em nome da igualdade de direitos dos colonos. Já em março de 1775, um conflito em lexington resultou na morte de alguns colonos e militarmente eles passaram a organizar-se.

    E com isso o rei declarou os americanos em rebeldia, e assim começa a guerra de independência. No mesmo ano reuniu-se o Segundo Congresso Continental de Filadélfia (separatista), onde se confirmou à necessidade de organiza-se militarmente como meio de garantir os direitos dos colonos, confirmou G. Washington no comando das tropas e deu a Thomas Jefferson a liderança de uma comissão encarregada de redigir a Declaração de Independência. Após o conflito dos colonos americanos e Frances contra os ingleses, no dia 4 de julho de 1776 os EUA se declarou independente.

    Não só porque formalizou a independência das primeiras colônias na América a Declaração de independência, como também teve um grande significado político, dando origem a primeira nação livre do continente. Mas por trás de sua envergadura o ideal de liberdade , a ideia de soberania popular e o direito individual, representando uma sinopse da mentalidade democrática e liberal da época. A manutenção da escravidão no país foi determinada pela pressão dos grandes proprietários rurais, os quais foram importantes aliados na Guerra de Independência.

    • Trabalho entregue

  7. Jenifer Ap de Oliveira, 3º A
    Bomba atômica é uma arma explosiva cuja energia deriva de uma reação nuclear, por isso também é denominada de bomba nuclear. Ela tem um poder destrutivo imenso, para ter ideia dessa potência, basta citar que ela é capaz de destruir totalmente grandes cidades.
    Na história há relatos de duas situações nas quais bombas atômicas foram utilizadas e causaram estragos irreversíveis. As bombas foram lançadas durante a Segunda Guerra Mundial, ambas pelos Estados Unidos contra o Japão, nas cidades de Hiroshima e Nagasaki. O poder de destruição das bombas foi imenso, muitas pessoas morreram, iniciando, assim, a era nuclear.
    Em Hiroshima foi jogada a bomba atômica “Little Boy” e, três dias depois, a bomba “Fat Man” em Nagasaki. Até os dias de hoje, as duas bombas foram as únicas armas nucleares utilizadas de fato numa guerra. Estima-se que cerca de 140.000 pessoas morreram em Hiroshima e 80.000 em Nagasaki, além das mortes ocorridas posteriormente aos ataques em decorrência da exposição radioativa.
    A maioria dos mortos era composta por civis, mulheres, idosos e crianças, pessoas que não estavam combatendo na guerra. As bombas atômicas forçaram a rendição das tropas do Império do Japão em 15 de agosto de 1945, em 2 de setembro do mesmo ano foi assinado o armistício oficial e o fim da II Guerra Mundial.
    As bombas foram resultado do Projeto Manhattan, um trabalho planejado pelos EUA em parceria com o Reino Unido e o Canadá. O propósito inicial era ter uma bomba contra a Alemanha Nazista.
    A bomba de Hiroshima, “Little Boy”, possuía 60 kg de urânio, ao ser jogada, detonou a 576 metros de altura. Levou 43 segundos para cair, e automaticamente, os gatilhos de tempo e barométrico acionaram o detonador que disparou um projétil de urânio que iniciou uma reação em cadeia.
    A de Nagasaki, “Fat Man” era composta de plutônio, iria ser lançada sobre a cidade de Kokura, mas devido a falta de visibilidade, o avião mudou a trajetória rumo a Nagasaki. Por falta de combustível e baixa visibilidade sobre Nagasaki, o avião jogou a bomba no alvo errado, em meio de um vale. A bomba explodiu a 600 metros de altura no intuito de maximizar os danos: destruição de edifícios, onda de calor, detritos e forte radiação.
    De lá pra cá, as bombas nucleares já foram usadas centenas de vezes em testes nucleares por vários países do mundo. Atualmente, as maiores potências mundiais buscam o chamado “poder bélico”, que consiste na aquisição das técnicas de destruição mais eficazes e precisas. Nações que possuem tal poder são mais respeitadas no âmbito político.
    O idealizador da bomba atômica, Einstein, tomando consciência da tragédia provocada pela bomba atômica, e sendo ele o idealizador desta ameaça mundial proferiu a seguinte frase: “Tudo havia mudado…menos o espírito humano”.

    • Trabalho entregue

  8. Tatianne Schiavão 3º A

    Em 31 de janeiro de 1956, Juscelino Kubitschek de Oliveira assumiu a presidência do país. Ele havia sido eleito por uma coligação entre o PTB e o PSD. Obteve 36% dos votos, contra 30% dados a Juarez Távora, 26% a Ademar de Barros e 8% a Plínio Salgado. João Goulart, vice-presidente eleito juntamente com Juscelino, obtivera mais votos que o presidente.

    O governo de Juscelino é lembrado como uma época de otimismo. O novo presidente introduziu uma política conhecida como desenvolvimentismo, que consistia em incentivar o progresso econômico do país estimulando a industrialização. Ao assumir o poder, Juscelino estabeleceu um plano ambicioso de realizações prometendo “cinqüenta anos de progresso em cinco de governo”. A tranqüilidade política alcançada durante quase todo o qüinqüênio permitiu-lhe uma série de realizações que modificaram o panorama econômico do país. Apenas dois movimentos de contestação ao regime ocorreram durante o mandato presidencial de Juscelino: as revoltas militares de Jacareacanga e Aragarças. Ambas envolveram pequeno número de revoltosos, que foram dominados sem maiores dificuldades pelas Forças Armadas. O governo de Juscelino foi marcado por obras de grande repercussão interna e mesmo internacional. As principais foram:

    o Plano de Metas para a economia brasileira, que estabelecia 31 objetivos a serem alcançados em seu governo, priorizando os seguintes setores: energia, transportes, alimentação, indústria de base e educação;
    Criação do Grupo Executivo da Indústria Automobilística (GEIA);
    criação do Conselho Nacional de Energia Nuclear;
    construção das barragens de Furnas e Três Marias para a obtenção de energia elétrica;
    criação do Grupo Executivo da Indústria de Construção Naval (Geicon);
    criação do Ministério das Minas e Energia, instalado apenas no governo seguinte;
    a criação da Superintendência para o Desenvolvimento do Nordeste (Sudene);
    fundação de Brasília, nova capital do país, considerada a meta-síntese do governo JK. A localização da nova capital era estratégia, pois criaria um pólo dinâmico no interior do território nacional.
    Durante o governo de Juscelino houve um considerável avanço industrial, principalmente nos setores da indústria de base e na produção de bens de consumo duráveis e não duráveis. O governo procurou atrair o capital estrangeiro para investir no país, obtendo empréstimos e incentivando empresas internacionais a se instalarem no Brasil. A situação internacional favorecia esses investimentos, já que os países desenvolvidos, como os Estados Unidos possuíam uma boa reserva de capitais disponíveis.

    No entanto, o progresso econômico dessa época apresentou alguns problemas: a concentração de riquezas, cada vez maior da Região do Sudeste; o aumento da dívida externa; e a crescente desvalorização da moeda brasileira. O governo se preocupou em resolver os problemas econômicos e sociais do Nordeste através da criação da Sudene, em 1959, que foi confiada ao economista Celso.

    Juscelino Kubitschek apresentou na primeira reunião de seu ministério uma dessas idéias: o Plano de Metas. Concebido de maneira intensamente pessoal, o Plano continha 30 propostas e um sonho a revesti-las. Juscelino queria sacudir o País agrário, dar-lhe uma descarga de energia e fazê-lo cumprir seu potencial, transformando o Brasil numa grande economia industrial. “Industrializar aceleradamente, transferir do exterior para o nosso território as bases do desenvolvimento autônomo; fazer da atividade manufatureira o centro das atividades econômicas nacionais – isto resumia o meu propósito”, escreveu.

    Passados quase 50 anos, o julgamento que se faz dos resultados do Plano é extremamente generoso. O economista Carlos Lessa, o maior estudioso do assunto, diz que o “Plano de Metas constituiu a mais sólida decisão consciente em prol da industrialização na história econômica do País”. Pela força de seus resultados – 10,7% de crescimento médio do PIB industrial entre 56 e 61 –, pela influência definitiva que eles tiveram na formação posterior do País – tornando a industrialização irreversível e desdobrando-se nos Planos Nacionais de Desenvolvimento dos governos militares –, pode-se dizer que o Plano de Metas é uma daquelas idéias fundadoras que marca e ainda hoje divide o debate econômico brasileiro. E sua realização se deve, em grande medida, à persistência e habilidade de Juscelino.
    Presidente empreiteiro: Juscelino assumiu pessoalmente a coordenação e a inspeção das obras do Plano de Metas.

    Embora se desdobrasse em várias metas setoriais, o Plano tinha por alvo alguns poucos setores básicos da economia: energia, transporte, indústrias intermediárias (siderurgia, cimento, papel…), indústrias produtoras de equipamentos (automobilística, naval e bens de capital) e, claro, a construção de Brasília. Nunca se havia empreendido no País um esforço desse porte, e o economista Luciano Coutinho, da Unicamp, lembra que ele exigiu uma nova forma de gestão – a famosa administração paralela, que contornava a lentidão da burocracia oficial – e parcerias, também inéditas, entre os setores estatal, privado nacional e estrangeiro. “Juscelino tinha uma visão moderna e flexível”, diz Coutinho. “Os militares, que vieram a seguir, montaram um modelo de industrialização exclusivamente estatal, muito mais autocrático e sujeito a erros.

    • Atividade entregue

  9. O Dia D, 6 de junho de 1944, foi a data em que ocorreu o desembarque das tropas aliadas na Normandia (noroeste da França). Este dia é considerado por muitos historiadores como o dia mais importante da Segunda Guerra Mundial. Foi decisivo na vitória dos aliados contra o Eixo (Alemanha, Itália e Japão). O nome oficial deste plano militar era Operação Overlord.
    A região era dominada pelos alemães na chamada Muralha do Atlântico. Os aliados, desembarcaram com mais de 300 mil homens e milhares de armamentos. Os aliados usaram senhas e informações falsas sobre o desembarque, estratégia importante para confundir as tropas alemãs.
    Após duras batalhas, a operação Overlord funcionou e os aliados venceram. Esta vitória foi crucial para o avanço dos aliados rumo a vitória sobre a Alemanha em 1945.
    Os soldados das tropas aliadas, que participaram da invasão da Normândia durante no Dia D eram dos seguintes países: Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, França (parte livre), Polônia, Austrália, Bélgica, Nova Zelândia, Holanda e Noruega.
    Os principais motivos que levaram ao acontecimento da Primeira Guerra Mundial, segundo alguns estudiosos, foram o expansionismo, a exploração Imperialista da África e Ásia (a partir do final do século XIX até meados da década de 1960), a corrida armamentista e apolítica de alianças.

    • ATIVIDADE ENTREGUE

  10. Juscelino Kubitschek foi eleito presidente da República em 1955. JK foi o criador do plano de metas e de Brasília transferindo a capital brasileira do Rio de Janeiro para o Planalto Central. Plano de metas (31 metas) tinha como principal objetivo o desenvolvimento econômico do Brasil priorizando o processo de industrialização do Brasil. O desenvolvimento econômico do Brasil de JK priorizou o investimento em setores de transporte energia, na indústria de base (bens de consumos duráveis e não duráveis), na substituição de importações destacando a indústria automobilística e na educação. Plano de Metas: “o Brasil iria desenvolver 50 anos em 5”.

    Janio Quadros. Para superar o problema da inflação e o visível déficit público, Jânio procurou reduzir a concessão de crédito e congelou o valor do salário mínimo, retornou a relação com a União Soviética. Jânio proibiu a realização de desfiles de biquíni, a realização de rinhas de galo, limitou as corridas de cavalo para os fins de semana e proibiu o uso de lança-perfume. Tais medidas o colocaram como uma liderança desprovida de um projeto político capaz de superar os problemas que assolavam o país.

    João Belchior Marques Goulart, ou simplesmente Jango, como era conhecido, governou o país de setembro de 1961 a março de 1964. Jango elaborou o plano trienal como tentativa de combater os altos índices da inflação brasileira, também criou a reforma agrária, reforma educacional, reforma fiscal, reforma eleitoral, reforma urbana e a reforma bancaria. As reformas também incluíam a nacionalização de vários setores industriais – energia elétrica, refino de petróleo, químico-farmacêutico. Os congressistas não aprovaram a proposta, o que impediu que o Plano Trienal obtivesse sucesso.

    Reescrita

    Juscelino Kubitschek foi eleito presidente da Republica em 1955 foi o criador do plano de metas e o criador de Brasília atual capital brasileira seu plano de metas tinha como objetivo o desenvolvimento econômico do Brasil nesse plano de metas JK priorizou o transporte e a energia nas indústrias de base (indústria que produz matéria prima para outra empresa e etc.) Fez com que empresas estrangeiras viessem com filiais para o Brasil principalmente na área automobilística. JK ajudou a aumentar a produção de alimentas com a construção de usinas hidrelétricas criou o modo de vida americano (jeans,jaqueta de couro, lambreta, misses e TV).

    Janio Quadros uma das principais realizações de Janio foi o congelamento do salário mínimo (um não reajuste do salário mínimo por um determinado tempo) para reduzir a inflação no país (que é o aumento do preço dos objetos e etc.) Uma realização de Janio que foi muito estranha em partes foi à proibição do uso de biquines nos desfiles as modelos ao invés de usar biquine tinham que usar maiôs, proibiu também a briga de galos ato muito popular daquele tempo, proibiu o uso de lança-perfume nos carnavais e limitou a corrida de cavalos só nos fins de semana.

    João Goulart (Jango) Jango fez realizações muito importantes como uma delas o plano trienal para combater o alto índice de inflação no Brasil criou a reforma agrária, eleitoral, bancaria, educacional, fiscal e urbana, também nacionalizou indústrias de energia elétrica refino de petróleo e químico farmacêutico.

    • Atividade entregue.

  11. Tatianne Schiavão 3ºA

    Após o fim da Segunda Guerra Mundial a Europa Ocidental deixou de ser a líder no cenário internacional, e o espaço passou a ser ocupado pelos Estados Unidos (capitalista) e pela União Soviética (socialista), também conhecida como URSS.

    A Guerra Fria começou por volta de 1946, e esse período foi caracterizado pela extrema rivalidade política, ideológica, econômica e militar entre os líderes dos blocos capitalista (EUA) e socialista (URSS). Como ambos os países previam um confronto diretos, eles deram início a uma nova corrida armamentistas, mas dessa vez nuclear.

    Pactos Militares: Otan e Varsóvia

    Em 1949, foi criado a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que atendia aos interesses dos países capitalistas.

    Os Estados Unidos lideravam a Otan, que financiava a Europa Ocidental destruída pela Segunda Guerra Mundial. Em troca os EUA estimulava os governantes daquela região a preservar o capitalismo, e além da instalação de armas nucleares controladas pela Otan.

    Em 1955 foi feita uma aliança de ajuda militar mútua que atendia aos interesses dos países socialistas. Essa versão da Otan socialista ganhou o nome de “Pacto de Varsóvia”.

    Corrida armamentista

    Em 1945 a primeira bomba atômica foi produzida pelos Estados Unidos. Quatro anos mais tarde, a URSS já tinham seu primeiro artefato militar atômico. Daí pra frente, as grandes potências adotaram a estratégia do equilíbrio pelo terror.

    Prevendo os efeitos desastrosos que uma possível Terceira Guerra Mundial “atômica” poderia causar, começaram a ganhar força os movimentos pacifistas.

    Corrida espacial

    Durante a Guerra Fria também houve uma rivalidade técnico-científica entre EUA e URSS.

    Em 1957 a URSS lançou o primeiro satélite artificial, o Sputinik. Em 1961, os soviéticos lançaram a nave espacial Vostok I, tripulada por Yuri Gagarin, o primeiro homem a fazer um vôo orbital em torno da Terra.

    Em 1961 os Estados Unidos enviaram à Lua a nave Apollo 11, o que acabou consagrando Neil Armstrong como o primeiro homem a pisar na Lua.

    O fim da Guerra Fria

    Durante a década de 1980 a o bloco socialista passava por uma série de mudanças, como por exemplo, o desarmamento iniciado pela URSS que atravessa uma grave crise econômica.

    A partir de 1989, houve a abertura política e econômica da Europa Oriental, impulsionada pela política da perestroica (reestruturação econômica) e glasnot (transparência). Os governos comunistas caíram, e o comando da URSS extinto.

    Alguns fatos marcaram o fim da Guerra Fria, dentre eles podemos destacar:

    · A queda do muro de Berlim (1989)

    · A unificação das duas Alemanhas (1990)

    · Fim da União Soviética (1991)

    Esses eventos assinalaram a vitória dos Estados Unidos e dos seus países aliados, caracterizando assim, o fim da Guerra Fria que quase levou o mundo a uma Terceira Guerra Mundial.

    • Infelizmente a atividade foi entregue fora do prazo. Att. Prof. Eduardo

  12. Jenifer Ap de Oliveira, 3º A
    Guerra Fria – Os blocos militares
    Durante a guera fria, formaram-se dois blocos militares, cujo objetivo era defender os interesses militares dos países membros. Foram eles: a OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) surgida em abril de 1949. Era liderada pelos Estados Unidos e tinha suas bases nos países membros, principalmente na Europa Ocidental. E o PACTO DE VARSÓVIA, que era comandado pela União Soviética e defendia militarmente os países socialistas.
    A OTAN surgiu na Guerra Fria como principal braço armado do bloco capitalista. Tinha como dever a defesa coletiva, cooperação militar entre seus signatários, em caso de agressão, entre outras coisas.
    A bipolarização do mundo após a Segunda Guerra Mundial não tolerava a neutralidade. Assim, nenhum dos blocos aceitava que terceiros ficassem “em cima do muro” e, devido a isso, as superpotências empenhavam-se a garantir o maior número possível de aliados. Neste quadro, os EUA construíram, sob direção da NATO, outros pactos, visando formar em torno do bloco socialista, uma cortina de segurança contínua entre países ligados entre si por acordos militares.
    Já o PACTO DE VARSÓVIA teve origem, numa conferência dos governos comunistas realizada na capital da Polônia de 11 a 13 de maio do ano de 1955. A Organização do Tratado de Varsóvia (OTV), foi um pacto ao qual subscreveram a URSS. O Pacto de Varsóvia tinha, além da proteção do espaço geográfico da zona que constituía o bloco socialista, tinha a missão de fortalecer e desenvolver ainda mais o bloco socialista, a amizade, cooperação e assistência mútua entre os seus membros, como resposta comunista ao bloco capitalista que havia criado em Abril de 1949 a sua aliança militar, a NATO.
    As principais atividades militares do Pacto de Varsóvia foram:
    1. Modernização das forças armadas dos países membros através da ajuda soviética.
    2. Integração dos dispositivos de defesa aérea dos países de Europa Oriental com os da URSS.
    3. Criação de um sistema de treinamento das forças militares dos países do Pacto e de planos comuns de ação coordenada.
    Com o fim da bipolarização em finais dos anos 80, o Pacto de Varsóvia desintegrou-se, anunciando o fim das suas atividades em 7 de Dezembro de 1990. A fragilidade econômica do bloco socialista no declinar da guerra fria já não permitia o asseguramento das tropas do bloco numa aliança militar com comando único a contenção da corrida armamentista.

    • Atividade entregue. Beijos…

  13. A Guerra do Vietnã foi um conflito armado que começou no ano de 1959 e terminou em 1975. As batalhas ocorreram nos territórios do Vietnã do Norte, Vietnã do Sul, Laos e Camboja. Esta guerra pode ser enquadrada no contexto histórico da Guerra Fria.
    O Vietnã havia sido colônia francesa e no final da Guerra da Indochina (1946-1954) foi dividido em dois países. O Vietnã do Norte era, comandado por Ho Chi Minh, possuindo orientação comunista pró União Soviética. O Vietnã do Sul, uma ditadura militar, passou a ser aliado dos Estados Unidos e, portanto, com um sistema capitalista.
    A relação entre os dois Vietnã, em função das divergências políticas e ideológicas, era tensa no final da década de 1950. Em 1959, vietcongues (guerrilheiros comunistas), com apoio de Ho Chi Minh e dos soviéticos, atacaram uma base norte-americana no Vietnã do Sul. Este fato deu início a guerra.
    Entre 1959 e 1964, o conflito restringiu-se apenas ao Vietnã do Norte e do Sul, embora Estados Unidos e também a União Soviética prestassem apoio indireto.
    Em 1964, os Estados Unidos resolveram entrar diretamente no conflito, enviando soldados e armamentos de guerra. Os soldados norte-americanos sofreram num território marcado por florestas tropicais fechadas e grande quantidade de chuvas. Os vietcongues utilizaram táticas de guerrilha, enquanto os norte-americanos empenharam-se no uso de armamentos modernos, helicópteros e outros recursos.
    No final da década de 1960, era claro o fracasso da intervenção norte-americana. Mesmo com tecnologia avançada, não conseguiam vencer a experiência dos vietcongues. Para piorar a situação dos Estados Unidos, em 1968, o exército norte-vietnamita invadiu o Vietnã do Sul, tomando a embaixada dos Estados Unidos em Saigon. O Vietnã do Sul e os Estados Unidos responderam com toda força. É o momento mais sangrento da guerra.
    No começo da década de 1970, os protestos contra a guerra aconteciam em grande quantidade nos Estados Unidos. Jovens, grupos pacifistas e a população em geral iam para as ruas pedir a saída dos Estados Unidos do conflito e o retorno imediato das tropas. Neste momento, já eram milhares os soldados norte-americanos mortos no conflito. A televisão mostrava as cenas violentas e cruéis da guerra.
    Sem apoio popular e com derrotas seguidas, o governo norte-americano aceita o Acordo de Paris, que previa o cessar-fogo, em 1973. Em 1975, ocorre a retirada total das tropas norte-americanas. É a vitória do Vietnã do Norte.
    O conflito deixou mais de 1 milhão de mortos (civis e militares) e o dobro de mutilados e feridos. A guerra arrasou campos agrícolas, destruiu casas e provocou prejuízos econômicos gravíssimos no Vietnã.
    O Vietnã foi reunificado em 2 de julho de 1976 sob o regime comunista, aliado da União Soviética.

  14. Trabalho de História
    Professor :Eduardo
    Iluminista Rousseau
    Biografia:
    Jean-Jacques Rousseau não conheceu a mãe, pois ela morreu alguns dias depois do parto. Foi criado pelo pai, Isaac Rousseau, um relojoeirocalvinista, cujo avô fora um huguenote fugido da França. Aos 10 anos teve de afastar-se do pai, mas continuaram mantendo contato.
    Na adolescência, foi estudar numa rígida escola religiosa sendo aluno do pastor Lambercier. Gostava de passear pelos campos. Em certa ocasião, encontrando os portões da cidade fechados, quando voltava de uma de suas saídas, opta por vagar pelo mundo.
    Acaba tendo como amante uma rica senhora e, sob seus cuidados, desenvolvendo o interesse pela música e filosofia. Longe de sua protetora, que agora estava em uma situação financeira ruim e com outro amante, ele parte para Paris.
    Havia inovado muitas coisas no campo da música, o que lhe rendeu um convite de Diderot para que escrevesse sobre isso na famosa Enciclopédia. Além disso, obteve sucesso com uma de suas óperas, intitulada O Adivinho da Vila. Aos 37 anos, participando de um concurso da academia deDijon cujo o tema era: “O restabelecimento das ciências e das artes terá favorecido o aprimoramento dos costumes?”, torna-se famoso ao escrever respondendo ele foi um artista de forma negativa o Discurso Sobre as Ciências e as Artes, ganhando o prêmio em 1750.
    Após isso, Rousseau, então famoso na elite parisiense, é convidado para participar de discussões e jantares para expôr suas ideias. Ao contrário de seu grande rival Voltaire, que também não tinha o sangue azul, aquele ambiente não o agradava.
    Rousseau tem cinco filhos com sua amante de Paris, porém, acaba por colocá-los todos em um orfanato. Uma ironia, já que anos depois escreve o livro Emílio, ou Da Educação que ensina sobre como deve-se educar as crianças.
    O que escreve como peça mestra do Emílio, a “Profissão de Fé do Vigário Saboiano”, acarretar-lhe-á perseguições e retaliações tanto em Paris como em Genebra. Chega a ter obras queimadas. Rousseau rejeita a religião revelada e é fortemente censurado. Era adepto de uma religião natural, em que o ser humano poderia encontrar Deus em seu próprio coração.
    Entretanto, seu romance A Nova Heloísa mostra-o como defensor da moral e da justiça divina. Apesar de tudo, o filósofo era um espiritualista e terá, por isso e entre outras coisas, como principal inimigo Voltaire, outro grande iluminista.
    Em sua obra Confissões, responde a muitas acusações de François-Marie Arouet (Voltaire). No fundo, Jean-Jacques Rousseau revela-se um cristão rebelado, desconfiado das interpretações eclesiásticas sobre os Evangelhos. Sempre proferia uma frase: “quantos homens entre mim e Deus!”, o que atraía a ira tanto de católicos como de protestantes.
    Politicamente, expõe suas ideias no Do contrato social/Contrato Social. Procura um Estado social legítimo, próximo da vontade geral e distante da corrupção. A soberania do poder, para ele, deve estar nas mãos do povo, através do corpo político dos cidadãos. Segundo suas ideias, a população tem que tomar cuidado ao transformar seus direitos naturais em direitos civis, afinal “o homem nasce bom e a sociedade o corrompe”.
    No ano de 1762, Rousseau começou a ser perseguido na França, pois suas obras foram consideradas uma afronta aos costumes morais e religiosos. Refugiou-se na cidade suíça de Neuchâtel. Em 1765, foi morar na Inglaterra a convite do filósofo David Hume. De volta à França, casou-se com Thérèse Levasseur, no ano de 1767.
    Depois de toda uma produção intelectual, suas fugas às perseguições e uma vida de aventuras e de errância, Rousseau passa a levar uma vida retirada e solitária. Por opção, ele foge dos outros homens e vive em certa misantropia.
    Nesta época, dedica-se à natureza, que sempre foi uma de suas paixões. Seu grande interesse por botânica o leva a recolher espécie e montar um herbário. Seus relatos desta época estão no livro “Devaneios de Caminhante Solitário”. Falece aos 66 anos, em 2 de julho de 1778, no castelo de Ermenonville, onde estava hospedado.
    Principais obras :
    • Discurso Sobre as Ciências e as Artes
    • Discurso Sobre a Origem e os Fundamentos da Desigualdade Entre os Homens
    • Do Contrato Social
    • Emílio, ou da Educação
    • Os Devaneios de um Caminhante Solitário

    Teorias que Rousseau defendia:
    Jean-Jacques Rousseau (também conhecido como J.J. Rousseau ou simplesmente Rousseau) (Genebra, 28 de Junho de 1712 — Ermenonville, 2 de Julho de 1778) foi um importante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço. É considerado um dos principais filósofos doiluminismo e um precursor do romantismo.
    O estado de natureza
    O estado de natureza, tal como concebido por Rousseau, está descrito principalmente em seu livro Discurso sobre a Origem e os Fundamentos da Desigualdade entre os Homens.
    A definição da natureza humana é um equilíbrio perfeito entre o que se quer e o que se tem. O homem natural é um ser de sensações, somente. O homem no estado de natureza deseja somente aquilo que o rodeia, porque ele não pensa e, portanto, é desprovido da imaginação necessária para desenvolver um desejo que ele não percebe. Estas são as únicas coisas que ele poderia “representar”. Então, os desejos do homem no estado de natureza são os desejos de seu corpo. “Seus desejos não passam de suas necessidades físicas, os únicos bens que ele conhece no universo são a alimentação, uma fêmea e o repouso”.
    Além disso, o homem natural não pode prever o futuro ou imaginar coisas além do presente. Em outras palavras, a natureza de si corresponde perfeitamente ao exterior. No Ensaio, Rousseau sugere que o homem natural não é sequer capaz de se distinguir de outro ser humano. Essa distinção requer a habilidade de abstração que lhe falta. O homem natural também ignora o que é comum entre ele e um outro ser humano. Para o homem natural, a humanidade para no pequeno círculo de pessoas com quem ele está no momento. “Eles tiveram a ideia de um pai, filho, irmão, e não de um homem. A cabine continha todos os seus companheiros … Fora eles e suas famílias, não havia mais nada no universo. ” (Ensaio, IX) A compaixão não poderia ser relevante fora do pequeno círculo, mas também essa ignorância não permitia a guerra, como os homens não se encontravam com praticamente ninguém. Homens, se quisessem, atacavam em seus encontros, mas estes raramente aconteciam.
    Até então, Rousseau toma posição contra a teoria do estado de natureza hobbesiano. O homem natural de Rousseau não é um “lobo” para seus companheiros. Mas ele não está inclinado a se juntar a eles em uma relação duradoura e a formar uma sociedade com eles. Ele não sente o desejo. Seus desejos são satisfeitos pela natureza, e a sua inteligência, reduzida apenas às sensações, não pode sequer ter uma ideia do que seria tal associação. O homem tem o instinto natural, e seu instinto é suficiente. Esse instinto é individualista, ele não induz a qualquer vida social. Para viver em sociedade, é preciso a razão ao homem natural. A razão, para Rousseau, é o instrumento que enquadra o homem, nu, ao ambiente social, vestido. Assim como o instinto é o instrumento de adaptação humana à natureza, a razão é o instrumento de adaptação humana a um meio social e jurídico.
    É justamente a falta de razão que possibilita o homem a viver naturalmente: a razão, ou a imaginação que o permite considerar outro homem como seu alter-ego (ou seja, como um ser humano também), a linguagem e a sociedade, tudo isso constitui a cultura, e não são faculdades do estado de natureza. Mesmo assim, o homem natural já possui todas essas características; ele é anti-social, mas é associável: “não é hostil à sociedade, mas não é inclinável a ela. Foram os germes que se desenvolveram, e podem se tornar as virtudes sociais, tendências sociais, mas eles são apenas potenciais.”(Segundo Discurso, Parte I). O homem é sociável, antes mesmo de socializar. Possui um potencial de sociabilidade que somente o contato com algumas forças hostis podem expor.
    Amor e ódio
    Não há dúvida alguma de que Rousseau fez soprar um vento revolucionário sobre as ideias de amor e ódio: ele debate a sexualidade como uma experiência fundamental na vida do ser humano, a tomada de consciência da importância dos sentimentos de amor e ódio na construção da sociedade humana e no seu desenvolvimento pessoal, e enfim, essa abertura para o debate moderno sobre a divisão do amor entre amor conjugal e amor passional. Pode-se atribuir a Rousseau a tentativa de estabelecer, na sociedade do século XVIII, uma nova noção: a de que a personalidade do indivíduo, que concerne o tratamento que ele dá aos outros e a sua própria sexualidade, é formada na infância.
    O Contrato Social
    A obra Do Contrato Social, publicada em 1762, propõe que todos os homens façam um novo contrato social onde se defenda a liberdade do homem baseado na experiência política das antigas civilizações onde predomina o consenso, garantindo os direitos de todos os cidadãos, e se desdobra em quatro livros.
    No primeiro livro “Onde se indaga como passa o homem do estado natural ao civil e quais são as condições essenciais desse pacto”, composto de nove capítulos. Primeiramente se aborda a liberdade natural, nata, do ser humano, como ele a havia perdido, e como ele haveria de a recuperar. Dessa forma, já no quarto capítulo, Rousseau condena a escravidão, como algo paradoxal ao direito. A conclusão é que, se recuperando a liberdade, o povo é quem escolhe seus representantes e a melhor forma de governo se faz por meio de uma convenção.
    Essa convenção é formada pelos homens como uma forma de defesa contra aqueles que fazem o mal. É a ocorrência do pacto social. Feito o pacto, pode-se discutir o papel do “soberano”, e como este deveria agir para que a soberania verdadeira, que pertence ao povo, não seja prejudicada. Além de uma forma de defesa, na verdade o principal motivo que leva à passagem do estado natural para o civil é a necessidade de uma liberdade moral, que garante o sentimento de autonomia do homem.
    No segundo livro Onde se trata da legislação, o autor aborda os aspectos jurídicos do Estado Civil, em doze capítulos. As principais ideias são desenvolvidas a partir de um princípio central, a soberania do povo, que é indivisível. O povo, então, tem interesses, que são nomeados como “vontade geral”, que é o que mais beneficia a sociedade. Evidentemente, o “soberano” tem que agir de acordo com essa vontade, o que representa o limite do poder de tal governante: ele não pode ultrapassar a soberania do povo ou a vontade geral. Mais a frente no livro, a corrupção dos governantes quanto à vontade geral é criticada, garantindo-se o direito de tirar do poder tal governante corrupto. Assim, se esse é o limite, o povo é submisso à lei, porque em última análise, foi ele quem a criou; sendo a lei a condição essencial para a associação civil.
    A terceira análise rousseauniana, corresponde ao livro terceiro, se refere às possíveis formas de governo, que são a democracia, a aristocracia e a monarquia, e suas características e princípios. A principal conclusão desse livro é a partir do oitavo capítulo, em que tipo de Estado, que forma de governo funciona melhor – para Rousseau, a democracia é boa em cidades pequenas, a aristocracia em Estados médios e a monarquia em Estados grandes. Em contrapartida a essas adequações, no capítulo décimo, o autor mostra como o abuso dos governos pode degenerar o Estado. Ainda, é destacado no capítulo nono que o principal objetivo de uma sociedade política é a preservação e prosperidade dos seus membros.
    Observando as ideias contidas no livro O Contrato Social, não é difícil entender porque certas pessoas chamam a obra de “a Bíblia da Revolução Francesa”. Foi grande a influência política de suas ideias na França. A inspiração causadora das revoluções se baseiam principalmente no conceito da soberania do povo, mudando o direito da vontade singular do príncipe para a vontade geral do povo.
    Liberdade em Rousseau
    Liberdade natural
    Para Rousseau, a liberdade natural caracteriza-se por ações tomadas pelo indivíduo com o objetivo de satisfazer seus instintos, isto é, com o objetivo de satisfazer suas necessidades. O homem neste estado de natureza desconsidera as consequências de suas ações para com os demais, ou seja, não tem a vontade e nem a obrigação de manter o vínculo das relações sociais. Outra característica é a sua total liberdade, desde que tenha forças para colocá-la em prática, obtendo as satisfações de suas necessidades, moldando a natureza. “O homem realmente livre faz tudo que lhe agrada e convém, basta apenas deter os meios e adquirir força suficiente para realizar os seus desejos.”(SAHD,2005, p. 101)
    Ao perder uma disputa com outros indivíduos o sujeito não consegue exercer a sua liberdade, uma vez que a liberdade nesse estágio se estabelece a partir da correlação de forças entre os indivíduos. Não há regras, instituições ou costumes que se sobrepõem às vontades individuais para a manutenção do “bem coletivo”. Contudo, na concepção de Rousseau, o homem selvagem viveria isolado e por isso, não faz sentido pensar em um bem coletivo. Também não haveria tendência ao conflito entre os indivíduos isolados quando se encontrassem, pois seus simples desejos (necessidades) seriam satisfeitas com pouco esforço, devido à relação de comunhão com a natureza. O isolamento entre os indivíduos só era quebrado para fins de reprodução, pois sendo auto-suficientes não tinham outra necessidade para viverem em agrupamentos humanos. Foi a partir do isolamento que o homem adquiriu qualidades como amor de si mesmo e a piedade.
    Vale ressaltar que, para Rousseau, o homem se completa com a natureza , portanto não é um estado a ser superado, como Locke e Hobbes acreditavam. Rousseau em o Discurso sobre a Origem e os Fundamentos da Desigualdade entre os Homens, afirma que “a maioria de nossos males é obra nossa e (…) os teríamos evitado quase todos conservando a maneira de viver simples, uniforme e solitária que nos era prescrita pela natureza” (ROUSSEAU apud LEOPOLDI , 2002, p. 160 )
    A consciência no estado selvagem não estabelece distinção entre bem ou mal, uma vez que tal distinção é característica do indivíduo da sociedade civil. Para Rousseau, o que faz o indivíduo em estado de natureza parecer bom é, justamente, o fato de conseguir satisfazer suas necessidades sem estabelecer conflitos com outros indivíduos, sem escravizar e não sentindo vontade de impor a sua força a outros para sobreviver e ser feliz.
    Transição do estado de natureza para o estado civil
    A transição do estado de natureza para a ordem civil transforma a liberdade do sujeito, ocorrendo durante um período de “guerra de todos contra todos” que se iniciou com o estabelecimento da propriedade privada e da ausência de instituições políticas e de regras que impedissem a exploração entre as pessoas. Não havia cidadania neste período pré-social (esse período, existente antes do contrato social, se caracterizava por uma vida comum de disputas pela propriedade e pela riqueza). Para evitar as desigualdades, advindas da propriedade privada e do poder que devido a ela as pessoas (ricos proprietários) passam a exercer sobre outras pessoas (pequenos proprietários e despossuídos), é firmado o contrato social.
    Na transição para a vida em sociedade Rousseau é claro em escrever que: “O que o homem perde pelo contrato social é a liberdade natural e um direito ilimitado a tudo quanto aventura e pode alcançar. O que com ele ganha é a liberdade civil e a propriedade de tudo o que possui.” (ROUSSEAU, 1978, p. 36)
    Esta perda representa não apenas o desenvolvimento de faculdades racionais e emocionais do indivíduo como também abre os precedentes para toda a violação da liberdade, da segurança e da igualdade entre os sujeitos em coletividade.
    As principais decorrências do estabelecimento da vida comunitária, segundo Rousseau, se dão tanto no desenvolvimento (da consciência, da afetividade e dos desejos) de cada indivíduo quanto nas novas organizações e ações que se impõem aos sujeitos com advento da vida em sociedade. No que tange ao indivíduo a sua forma de viver é alterada quando a vida coletiva potencializa as suas capacidades intelectuais. Para Rousseau, isso ocorre tanto como causa quanto como efeito do contrato social; os indivíduos têm de ter uma consciência e um amor não apenas de si, como outrora, como também devem pensar nas consequências de seus atos em relação a outros indivíduos e reconhecer a necessidade da convivência com estes outros indivíduos.
    Em suma o que aparece no Contrato Social como pensamento racional-moral diz respeito às capacidades de compreensão (sensorial e lógica), de formulação racional, de ação (individual e coletiva) e de comunicação dos sujeitos que exercem tais faculdades nas suas relações dentro da ordem civil. A própria ordem civil seria inviável se os sujeitos não possuíssem tais capacidades cognitivas e afetivas e, assim não haveria como estabelecer o contrato social se os indivíduos permanecessem apenas centrados no amor próprio e agindo de forma irrestrita na satisfação de suas necessidades . Se bem que neste ponto o argumento rousseauniano não é totalmente claro quanto às causas e aos efeitos, pois ao mesmo tempo em que é preciso que o homem abandone alguns de seus instintos naturais e aprenda a limitar a sua liberdade em função da sua necessidade do outro, somente a vida em sociedade permite o desenvolvimento de tais capacidades.Ele buscava a liberdade e a igualdade.
    Liberdade civil
    Na resolução do estágio de conflito generalizado é estabelecido o contrato social. Tal contrato é para Rousseau o que forma um povo enquanto tal, sendo precedente a formação do Estado e do governo. Esses são decorrentes da organização e do acordo vigentes na constituição do povo. Aqui Rousseau estabelece um princípio de organização das instituições políticas, no qual a organização de um povo em relação à propriedade, aos direitos e aos deveres de cada indivíduo são estipulados na lei, a partir do contrato social que orienta a constituição do Estado e da legislação.
    Um dos aspectos normativos do projeto rousseauniano é o de querer demonstrar a lógica dos princípios políticos do Estado e, simultaneamente, medidas utilitárias para a ação política dos indivíduos e do Estado, por exemplo, estipular que a igualdade se dê juridicamente mesmo reconhecendo que o princípio da desigualdade decorrente da propriedade privada ainda se mantém na ordem civil. Assim estipula uma reformulação nas instituições políticas que não dá conta do problema econômico-político, delineado pelo próprio Rousseau, da desigualdade de recursos e de propriedades.
    Referindo-se a lei, Rousseau não considera as leis vigentes satisfatórias (leis instituídas na monarquia, na aristocracia). Sua intenção é estabelecer um padrão das leis (que seria uma forma de superar as oposições entre indivíduo e Estado), baseado na igualdade, sendo esse critério indispensável para o contrato social. Portanto, a justiça estabelecida na lei deve ter reciprocidade entre os indivíduos, cada um tendo seus direitos e deveres, tanto o soberano quanto os súditos. Por isso, as leis devem representar toda a sociedade, sendo consideradas como vontade geral (não no sentido de uma união das vontades individuais e sim da vontade do corpo político ).
    Porém, Rousseau não descarta a possibilidade de “guias” para a tomada de decisões, isto é, um Legislador que possua uma “inteligência superior ”. Tal legislador teria uma das tarefas mais exigentes na sociedade: estipular regras e normas que limitam a liberdade de cada indivíduo em nome do bem desses. Para tanto deve ser capaz de exercer tal poder sem beneficiar-se, o legislador não deve tornar-se um governante autoritário afastado do corpo político. “The laws, it seems, have to be made, as well as be executed, by representatives.”(HARRISON, 1995, p. 61).
    Portanto, as leis estabelecidas no contrato social asseguram a liberdade civil através dos direitos e deveres de cada cidadão no corpo político da sociedade. Mas para isso, cada cidadão deve “doar-se” completamente, submetendo-se ao padrão coletivo.
    Vale ressaltar que o fator limitante da liberdade civil é a vontade geral, uma vez que ela visa à igualdade (o que torna os indivíduos realmente livres), pois a liberdade no estado civil não se dá apenas pelos interesses particulares, mas também pelos interesses do corpo político. Assim, o contrato social não apenas iguala todos os cidadãos, como também fortalece a liberdade de cada indivíduo, a partir de seus interesses particulares. Uma vez que um dos principais objetivos do contrato social é garantir a segurança e a liberdade de cada indivíduo, ainda que a última seja limitada por normas.
    “Encontrar uma forma de associação que defenda e proteja a pessoa e os bens de cada associado com toda a força comum, e pela qual cada um, unindo-se a todos, só obedece contudo a si mesmo, permanecendo assim tão livre quanto antes. Esse, o problema fundamental cuja solução o contrato social oferece”. (ROUSSEAU, 1978, p. 32)
    Contudo o contrato de Rousseau oferece outra solução: a separação nominal jurídica do público e do privado . Tal separação é o que garante a igualdade política a cada pessoa que passa a ser um cidadão de direitos e deveres na esfera pública e com liberdade comercial e livre expressão de ideias, uma vez que é um indivíduo único. Tal princípio de separação, além de ser uma tentativa lógica de equacionar o problema – liberdade e igualdade – é um pesado ataque a ordem política feudal, na qual os laços de sangue e de parentesco determinavam o tratamento político diferenciado e limitavam a participação política de cada cidadão.
    O Estado, tal como é proposto por Rousseau no Contrato Social, assegura a liberdade de cada cidadão através da independência individual privada e da livre participação política. Sendo que paraRobert Nisbet: “Esta predominância do Estado na vida do indivíduo não constitui, entretanto, despotismo; constitui a base necessária da verdadeira liberdade individual.” (NISBET, 1982, p. 158).

    Nome: Juliana Silva de Souza Nº 32 , 2ªA

    • Ok. Trabalho entregue.

    • Trabalho entregue

  15. A POLITICA NORTE-AMERICANA ANTES DA 1ª GUERRA MUNDIAL

    . No princípio do século XX : a sociedade norte-americana foi marcada por uma série de reformas (visavam à democratização da máquina política). em diversos setores.
    .William McKInley (Presidente americano entre 1896-1901) foi marcada por :
    a) expansionismo imperialista (anexação das Ilhas Havaí, em 1898)
    b) a declaração de guerra à Espanha, no mesmo ano : A guerra contra a Espalha (1898) foi feita sob o pretexto de defender o povo cubano da feroz repressão espanhola à Insurreição de 1895. Na verdade, porém, ela foi deflagrada por motivos de ordem econômica, e estratégica.
    Cuba era considerada o açucareiro do mundo, produzindo mais de um milhão de toneladas de açúcar por ano, quase metade da produção mundial. Antes da guerra, empresários norte-americanos tinham investido grandes quantias na ilha, com um intercâmbio comercial de aproximadamente cem milhões de dólares anuais. Além disso. Cuba ocupava uma área de enorme importância estratégica na entrada do Golfo do México, e. Juntamente com Porto Rico, resguardava os acessos ao Mar do Caribe Os EUA ia haviam tentado, sem sucesso, comprar a ilha aos espanhóis em diversas ocasiões

    Nenhum outro conflito americano proporcionou aos EUA lucros tão rápidos quanto a Guerra Hispano-Norte-Americana : de acordo com o tratado assinado em Paris, em fins de 1898 “os Estados Unidos tomavam a seu cargo as Ilhas Filipinas, a Ilha de Porto Rico e a Ilha de Guam. Por sua parte a Espanha renunciava a toda pretensão sobre a Ilha de Cuba, que se proclamava República sob a proteção de fato dos EUA“

    • Trabalho entregue

  16. Doutrina Truman

    Harry Truman

    Doutrina Truman é o nome dado a uma política externa implantada durante o governo Truman e direcionada ao bloco de países capitalistas no período pré-Guerra Fria. Tal doutrina tinha como objetivo impedir a expansão do socialismo, especialmente em nações capitalistas consideradas frágeis.

    Com o fim da Segunda Guerra Mundial, a Europa ficou destruída e enfraquecida política e economicamente, com isso emergiram duas potências mundiais, Estados Unidos e União Soviética, que representavam o capitalismo e o socialismo, respectivamente.

    Ao sair da Guerra, a União Soviética aspirava ampliar a atuação do socialismo, a começar pelo leste europeu. Ao perceber a expansão do socialismo, liderada pelos soviéticos, o britânico Winston Churchill começou a motivar todos os capitalistas a criarem estratégias com intuito de conter tal avanço.

    O governo norte-americano declarou apoio a essa iniciativa, o presidente Harry S. Truman, no dia 12 de março de 1947, proferiu diante do Congresso Nacional um agressivo discurso, afirmando que os países capitalistas deveriam se defender da ameaça socialista.

    A partir dessa declaração se consolidou a Doutrina Truman, e, para alguns estudiosos, começou a Guerra Fria, espalhando pelo mundo uma rivalidade entre capitalistas e socialistas.

    Uma das primeiras iniciativas norte-americanas foi de oferecer ajuda financeira para a reconstrução da Europa (por meio do plano Marshall), temendo que esse apoio pudesse vir dos soviéticos, o que significaria a implantação do socialismo na Europa Ocidental. O presidente norte-americano ofereceu empréstimos para Grécia e Turquia, desde que implantassem políticas a favor das nações ocidentais, ou seja, do capitalismo.

    Por Eduardo de Freitas

    • Trabalho entregue

  17. A independência e formação dos Estados Unidos
    A segunda metade do século XVIII é conhecida como a Era das Revoluções. Observa-se nesse período a derrocada dos antigos mecanismos que davam sustentação ao Antigo Regime. As revoluções do período marcaram o fim do domínio dos estados Absolutistas. Surgia, então, um Estado Nacional de característica liberal, respondendo aos anseios da burguesia emergente politicamente.
    Podemos concluir que a Idade Moderna representou a transição do sistema feudal ao Capitalismo contemporâneo e o Estado Nacional Absolutista representou a expressão do poder indireto da burguesia, ao mesmo tempo em que mantinha os privilégios da nobreza. Naquele momento, segundo o historiador Leo Huberman (História da Riqueza do Homem), “a burguesia era semelhante a um pintinho dentro do ovo prestes a nascer. Ele tem duas opções, ou rompe a casca ou morre sufocado (…)”. No século XVIII, o antigo regime poderia ser fonrepresentado por esta casca a qual Huberman se referiu em sua comparação – ele era um entrave à expansão da riqueza e do poder burguês, assim como seu desdobramento nas colônias, o antigo sistema colonial.
    A independência dos Estados Unidos inaugurou uma nova etapa da história. A Revolução Industrial (1760) e a Revolução Francesa (1789-1799) coroaram um período de transformações radicais.
    O primeiro sinal de ruína do Antigo Regime foi o rompimento das colônias norte-americanas com a metrópole inglesa. O fim do Pacto Colonial evidenciou as novas práticas econômicas que seriam agora adotadas, influenciadas pelo Iluminismo e pelo Liberalismo. A consolidação do Estado burguês virá com a Revolução Francesa e a nova divisão do trabalho se consolidará com a Revolução Industrial.

    • Trabalho entregue

  18. O Big Stick

    Com ideologia semelhante ao que estabelecia a Doutrina Monroe, Theodore Roosevelt, 26º presidente norte-americano (1901 a 1909), instituiu o que denominou Big Stick (Grande Porrete).

    Inspirado em um provérbio africano que dizia “Fale com suavidade e tenha na mão um grande porrete”, Roosevelt mostrava com isso que, para proteger os Estados Unidos, agiria com diplomacia, mas não hesitaria em utilizar sua autoridade, caso fosse necessária.

    Roosevelt criou um documento chamado Corolário Roosevelt, que não só apoiava as determinações da Doutrina Monroe, como também a complementava, proibindo ações na América Latina que não partissem dos Estados Unidos. Além disso, Theodore Roosevelt fortaleceu a indústria, o comércio, o Exército e a Marinha, pois acreditava que apenas os países fortes sobreviveriam.

    Texto originalmente postado no site objetivo

    • Trabalho entregue

  19. Jéssica Vieira da Silva
    7a B- n:15
    Doutrina Truman

    “Doutrina Truman” é uma expressão que designa um conjunto de medidas políticas e econômicas assumidas depois de março 1947, data em que o então presidente dos EUA, Harry Truman, profere um violento discurso contra a “ameaça comunista”, onde diz que os EUA assumem o compromisso de defender o mundo dos soviéticos.

    Após a Segunda Guerra Mundial e uma destruição nunca antes vista na história (foram mais de 50 milhões de mortos e alguns dos maiores e mais desenvolvidos países do mundo, arrasados) o mundo esperava um longo período de paz e cooperação entre os vencedores aliados (EUA, Grã Bretanha, URSS) que haviam derrotado o Eixo (Alemanha, Itália, Japão) e o perigo nazista.

    Entretanto, o que ocorreu foi bem o contrário do que se esperava.

    Os EUA e a URSS, as duas superpotências do pós-guerra, iniciam uma verdadeira disputa onde dividem o mundo em dois pólos distintos. Ambos os lados acusavam-se mutuamente de tentar dominar o mundo através de políticas autoritárias e antidemocráticas.

    Nos EUA duas situações que contribuíram para sua adesão à Guerra Fria foram a morte do presidente Franklin Delano Roosevelt (1945) que defendia um mundo controlado pelos EUA com o apoio da URSS após o fim da guerra; e a eleição de um Congresso Republicano (1946) conservador. Com a morte de Roosevelt, Harry Truman assume o poder e muda o discurso da “coexistência pacífica” entre URSS e EUA, sabendo que se encontravam em vantagem por dispor de um arsenal de armas nucleares, além de ser o único país que saiu fisicamente ileso do conflito.

    Desta forma, a Doutrina Truman é lançada em 1947 como o primeiro pilar da Guerra Fria que se estenderia ainda por mais dois anos. Nesse ano (1947) a Grécia e a Turquia passavam por uma guerra civil entre comunistas e monarquistas, o que constituiu a desculpa perfeita que Truman precisava para assumir de vez sua posição contra a URSS, o que fez no tal discurso de 1947. E, para consolidar de vez a polarização do mundo em “à favor” e “anti” comunistas, os EUA lançam o Plano Marshall, onde oferecem apoio econômico aos países que precisam se reerguer após o fim da guerra. A recusa de Stálin ao Plano e a exigência de que Romênia, Polônia, Hungria, Tchecoslováquia, Iugoslávia e Bulgária também recusassem, foi o que consolidou a divisão mundial.

    À partir daí os EUA passariam a intervir em qualquer guerra a fim de obedecer a Doutrina Trumam e “auxiliar os países a derrotar os insurgentes comunistas”. Assim, de 1950 a 1961 os EUA intervém na Guerra da Coréia, na Guerra do Vietnã, no Irã, Guatemala, apóiam a invasão de Cuba e criam a “Escola das Américas”, no Panamá, onde os militares eram incentivados a assumir o poder em seus países.

    • Trabalho entregue

  20. Jéssica Vieira da Silva
    7a B- n:15
    “Marcha para o oeste”
    Guerra de Secessão e o desenvolvimento dos Estados Unidos no século XIX
    Após conquistar sua independência, que serviu de modelo e inspiração para as outras colônias Americanas, os Estados Unidos viram-se diante de uma árdua tarefa: organizam sua política interna de maneira a conciliar os interesses das antigas treze colônias. Como já vimos, a forma de colonização implantada na América do Norte favoreceu a formação de diferentes regiões. Em cada uma delas, as idéias a respeito do novo governo eram tão diferentes quanto às atividades econômicas que desenvolviam.

    Assim, uma corrente defendia a organização de um forte governo central e a adoção de tarifas protecionistas que incentivassem o desenvolvimento industrial. A outra corrente, vinculada aos produtores escravistas do sul, defendia uma política livre-cambista, que garantia o escoamento de suas matérias-primas, principalmente o algodão, em troca de produtos industrializados europeus.

    Diante dessas duas forças, ficou difícil ao governo definir um único rumo para o pais, pois a Constituição americana assumiu um caráter bastante genérico, facultando a cada estado a definição de suas próprias leis, desde que estas não entrassem em conflito com a orientação da União.

    Somente com a eleição de Andrew Jackson em 1829 delinearam-se mais claramente as tendências democráticas na sociedade norte-americana. Para isso contribuiu principalmente a adoção do sufrágio universal.

    A Guerra de Secessão (1861-1865)As diferencias de interesses existentes entre as elites do sul agrário e as do norte industrial foram as causas da guerra civil norte-americana.

    A burguesia industrial nortista, em ascensão, estava ansiosa por garantir para si os novos mercados que estavam se formando com aumento da imigração e com as altas taxas de natalidade. Contudo, dois empecilhos impossibilitavam seus planos expansionistas: a escravidão e a resistência sulista às tarifas protecionistas. Os nortistas eram fracamente contrários à escravidão porque ela impossibilitava o crescimento do mercado interno. Já os sulistas defendiam a manutenção de seus privilégios aristocráticos. Acreditavam que, sem a escravidão, as suas bases econômicas desmoronariam.

    Após as eleições presidenciais de 1860, que escolheram o candidato apoiado pelo Norte, Abraham Lincoln, os Estados escravistas do Sul resolveram se separar de União;formando uma confederação. Apesar da flagrante inferioridade em número de homens, em recursos e armas, os Estados Confederados atacaram o Norte, em 1861, dando início a guerra civil.

    Além de contar com a ajuda do Oeste o Norte utilizou a Marinha para bloquear o apoio da Europa, principalmente da Inglaterra, aos Estados sulistas, dos quais esse país importa o algodão para alimentar suas industrias.

    O Sul conseguiu algumas vitórias. No entanto, após a Batalha de Gettysburg em 1863, o Norte tomou a ofensiva, derrotando as tropas sulistas e arrasando completamente os Estados Confederados. A tomada da capital da Confederação, Richmond, na Virginia, em 1865 selou o fim da guerra, com a rendição completa do Sul.Nesse mesmo ano o presidente Abraham Lincoln foi assassinado por um fanático sulista.

    A abolição da escravatura foi decretada por Lincoln em janeiro de 1865. Porém, não foi acompanhada de nenhum programa que possibilitasse a integração de negro liberto na sociedade americana. Essa situação de desvantagem social tendeu a se perpetuar, principalmente devido ao aparecimento de sociedades secretas racistas no Sul, como o ku Klux Klan, que através de segregacionismo e intimidações freqüentemente violentadas impediam os ex-escravos a assumirem plenamente sua cidadania.

    O desenvolvimento capitalista nos Estados UnidosCom o fim da guerra da secessão e com a abolição da escravatura, o governo pôde se dedicar à organização e a exploração econômica das terras conquistadas no Oeste.Isso principalmente porque grandes áreas na costa do Pacífico haviam sido rapidamente povoadas, com a descoberta de ouro na Califórnia, por volta de 1848.

    A mineração atraíra milhares de pessoas para o Oeste, incentivadas pela possibilidade de fácil enriquecimento.Mesmo com o esgotamento dos filões, áreas desconhecidas foram desbravadas, abrindo caminho para a posterior ocupação através da agropecuária.

    Durante a guerra, para que a zona industrializada se empenhasse mais na produção bélica – industriais metalúrgica e siderúrgica -, o Congresso promulgou uma lei (Lei Homestead,1868) oferecendo no Oeste terras gratuitas aos colonos imigrantes.O objetivo dessa lei era aumentar os suprimentos agrícolas.
    A integração entre as duas áreas – Leste e Oeste – deu-se com o desenvolvimento das ferrovias, que, á medida que foram sendo construídas, possibilitaram a ocupação do território.Isto se deu com grande rapidez.

    A construção de ferrovias precedeu o povoamento e forçou a tomada de terras indígenas, principalmente pelo extermínio de inúmeras tribos.As estradas de ferro uniram o Leste com o Pacifico e asseguraram o escoamento dos produtos no mercado interno,que agora assumia dimensões continentais.
    Ao contrario da época de ocupação colonial, quando os colonos produziam para sua subsistência, nesta fase os pioneiros foram obrigados a se especializarem para atender á demanda crescente das áreas mais desenvolvidas.Muito embora a mão-de-obra fosse escassa, a produtividade aumentou graças à mecanização da produção agrícola e aos progressos técnicos alcançados nesse período.Alguns colonos,entretanto,ao hipotecarem suas terras para a compra de maquinas e insumos (matéria-prima,adubo,energia etc), acabaram arruinados, perdendo suas propriedades para grandes grupos financeiros.

    Foi justamente no período do pós-guerra que se deu á consolidação dos grandes grupos financeiros. Estes aumentaram seu patrimônio explorando a agricultura com a cobrança de juros exorbitantes e canalizando esses ganhos para investimentos nas industrias concentradas no nordeste dos Estados Unidos.Além de submetida aos banqueiros,a agricultura também estava sujeita a outros tipos de exploração:

    •As industrias cobravam altos preços pelas maquinas agrícolas;
    •Os comerciantes,por possuírem armazéns, compravam a produção a baixos preços ou cobravam pela estocagem dos produtos;
    •As companhias ferroviárias cobravam elevados preços pelos fretes,diminuindo o lucro dos fazendeiros.
    A inauguração de um novo processo de fabricação industrial(linha de montagem e produção em massa) implicou num amplo desenvolvimento técnico e no avanço da organização empresarial.Altas tarifas protecionistas contra a concorrência estrangeira beneficiaram esse processo.A industrialização foi, portanto, a conseqüência mais importante da Guerra da secessão, colocando a nação americana na liderança do avanço capitalista.Para tanto muito contribuíram:

    •A criação de um novo tipo de companhia – o truste monopolista;
    •Novos inventos, como o processo Bessemer do aço;
    •Novas fontes de energia(o vapor e a eletricidade),que, aplicadas à produção reduziam os custos.
    Assim, desenvolvendo de maneira integrada todos os setores de produção, os Estados Unidos puderam, em fins do século XIX, concorrer em pé de igualdade com as grandes potências européias na etapa avançada do desenvolvimento capitalista: o imperialismo.

    Veja também:

    • Trabalho entregue.

  21. TATIANNE SCHIAVÃO DA SILVA 3º A

    Durante o Estado Novo, com o domínio do aparelho estatal, era fácil articular setores da burguesia e do latifúndio, favorecidos pelo projeto nacional autônomo, com as massas trabalhadoras beneficiadas pela legislação e projetos sociais trabalhistas.Em 1943, aprofunda-se a crise política e o isolamento do Estado Novo,as Forças Armadas, que desde o golpe de 1937 davam sustentação ao regime, em 1943 adotou atitudes praticamente conspiratórias e seu descontentamento aumentaria a ponto de muitos militares de alta patente assumir, ainda que reservadamente, sua oposição ao Estado Novo.Do lado empresarial, emitiam-se sinais inquietantes para o regime. Em fins de 1943, a burguesia industrial e seu segmento comercial mais do que se acomodar ao Estado Novo, apoiou a sua implantação e em geral conviveu bem com a ditadura, começava a verbalizar intenções, até certo ponto, “democratizantes”.

    Em março, o poderoso general do Exército Góes Monteiro, antigo simpatizante de Hitler, e Francisco Campos atacam duramente o regime, ao mesmo tempo em que o General Dutra coloca-se à disposição dos políticos e militares anti-getulistas. Estimulada pela “ambivalência” de Dutra, a oposição chega a propor que ele assumisse a chefia de uma junta militar de transição que substituísse Vargas. Para neutralizar essa ameaça de golpe, no dia 11 de março, em discurso proferido no Automóvel Clube do Brasil, Vargas afirma, pela primeira vez, em público, que não seria candidato.

    A era Vargas representou a transição do Brasil agrário para o industrial. Vargas foi taxado de populista, de aderir ao modelo fascista, na elaboração da carta trabalhista, de ser simpatizante do nazismo. A proposta da revolução de 1930 não era apenas de ser mantenedora da ordem mas de ser um instrumento de transformação para um projeto de desenvolvimento capitalista de cunho nacionalista.A política de marginalização pura e simples das velhas classes dominantes não tinha condições de se sustentar’. Para tal seria necessário adotar medidas que visassem incorporar milhões de brasileiros ao exercício da cidadania.,as leis trabalhistas, previdenciárias visavam amparar o trabalhador até então destituído de qualquer direito. Como modelo foi adotado o projeto de desenvolvimento autônomo, sem proibir o ingresso do capital financeiro no país, mas estabelecendo regras até então inexistentes para o mesmo. A remessa de lucros foi um imperativo a medida em que o aumento de entrada de capitais estrangeiros era muito inferior à saída, resultando lucros muito além dos 8 % permitidos em lei.A geopolítica do mundo foi alterada com a guerra fria, como hoje a política externa estadunidense volta-se ao “combate ao terrorismo e ao narcotráfico”, naquela ocasião o mote era “combater o comunismo”.O que se pretendia era implantar um projeto hegemônico de poder, impedindo o surgimento de governos nacionalistas A aproximação com os movimentos populares, trouxe medo a classe média , a setores conservadores das forças armadas, e ao empresariado nacional, cujo ‘fantasma de uma conspiração comunista camuflava articulações para o fortalecimento do golpe bonapartista, que não tardaria muito para se consolidar. A comoção social em virtude do suicídio de Vargas em 1954, adiou por mais 10 anos o golpe militar que estava em curso. A era Vargas, se seguirmos o sentido amplo da expressão, encerra-se politicamente em 1964, com a deposição de João Goulart, com a ditadura militar.

    • Ok. Atividade entregue. Beijos…

  22. Fernanda Caroline Moreira Cardozo 3°

    A Revolução de 1930, que pôs fim à Primeira República, foi, para muitos historiadores, o movimento mais importante da história do Brasil do século XX. Foi ela quem, para o historiador Boris Fausto, acabou com a “hegemonia da burguesia do café, desenlace inscrito na própria forma de inserção do Brasil, no sistema capitalista internacional”¹. Na Primeira República, o controle político e econômico do país estava nas mãos de fazendeiros, mesmo se as atividades urbanas eram o pólo mais dinâmico da sociedade. Entre 1912 e 1929, a produção industrial cresceu cerca de 175%. No entanto, a política econômica do governo continuava privilegiando os lucros das atividades agrícolas. Mas, com a crise mundial do capitalismo em 1929, a economia cafeeira não conseguiu manter-se. O Presidente Washington Luís (1926-1930), com algumas medidas, tentou conter a crise no Brasil, mas em vão. Em 1929, a produção brasileira chegava a 28,941 milhões, mas só foram exportados 14, 281 milhões de sacas, e isto num momento em que existiam imensos estoques acumulados.
    O maior partido de oposição ao partido republicano de Washington Luís era a Aliança Liberal. Era liderado pelo então governador do Rio Grande do Sul, Getúlio Dorneles Vargas. Mesmo sendo apoiado por muitos políticos que tinham sido influentes na Primeira República, como os ex-presidentes Epitácio Pessoa e Artur Bernardes, seu programa apresentava um certo avanço progressista: jornada de oito horas, voto feminino, apoio às classes urbanas. A Aliança Liberal foi muito influenciada pelo tenentismo, que foi um movimento de jovens militares que defendiam a moralização administrativa e cujo slogan era “representação e justiça”. Nas eleições de 1930, a Aliança Liberal perdeu, vencendo o candidato republicano Júlio Prestes. Mas, usando como pretexto o assassinato do aliancista João Pessoa por um simpatizante de Washington Luís, João Dantas, Getúlio Vargas e seus partidários organizaram um golpe que, em outubro de 1930, tirou Washington Luís do poder. Getúlio Vargas tomou posse do governo no dia 3 de novembro 1930, data que ficou registrada como sendo o fim da Primeira República.
    A partir de 1930, a sociedade brasileira viveu importantes mudanças. Acelerou-se o processo de urbanização e a burguesia começa a participar cada vez mais na vida política. Com o progresso da industrialização, a classe operária cresceu muito. Vargas, com uma política de governo dirigida aos trabalhadores urbanos, tentou atrair o apoio dessa classe que era fundamental para a economia, pois tinha em mãos o novo motor do Brasil: a indústria. A criação do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, em 1930, resultou numa série de leis trabalhistas. Parte delas visava ampliar direitos e garantias do trabalhador: lei de férias, regulamentação do trabalho de mulheres e crianças.
    As consequências Foi o momento da separação da mentalidade do resto do Brasil e de São Paulo. Com a derrota paulista, a possibilidade da expansão dos princípios sócio-econômicos que haviam enriquecido e transformado a população do estado ficavam mais distantes dos demais brasileiros, condenando o país a até hoje patinar nas portas do primeiro mundo sem conseguir entra.

    • Ok. Trabalho entregue. Beijos…

  23. Jenifer Aparecida de Oliveira, 3ºA, Paulina Rosa
    As indústrias dos EUA produziam e exportavam em grandes quantidades para os países europeus durante a Primeira Guerra Mundial, e a economia norte-americana estava em pleno desenvolvimento. Isso continuou após a guerra, pois a Europa precisava reconstruir as indústrias e necessitava de importações, principalmente dos EUA.
    La pelo fim da década de 1920 é que a situação passou a mudar. A Europa conseguiu se reerguer e reconstruir suas indústrias e devido a isso, diminuíram drasticamente a importação de produtos industrializados pelos Estados Unidos. Assim começou a crise de 1929, pois com essa diminuição de exportação para os europeus, as indústrias norte-americanas tiveram que começar a aumentar os estoques de produtos, já que não conseguiam vender como antes. Grande parte destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-americanos tinham investimentos nestas ações. Os investidores, percebendo a desvalorização das ações de muitas empresas, decidiram vender as suas. O efeito foi devastador, pois em poucos dias, as ações se desvalorizaram fortemente. Pessoas ricas, de muitas posses, passaram a ser pobres do dia para a noite. Empresas faliram e o desemprego foi enorme, atingindo cerca de 30 % dos trabalhadores.
    A Crise de 29, também ficou conhecida como “A Grande Depressão”, e foi também a maior de toda a história dos Estados Unidos. E devido a grande relações comerciais de outros países com os EUA, a crise se espalhou por quase todos os continentes. O Brasil também foi um dos afetados pela crise, pois tinha como maior comprador de café os Estados Unidos. Por causa da crise, as exportações diminuíram muito e os preços de café caíram. E para que não fossem atingidos excessivamente, o governo brasileiro comprou e queimou toneladas de café, evitando uma quebra maior.
    A solução para a crise surgiu apenas em 1933, quando foi colocado em prática o plano conhecido como New Deal. O governo passou a controlar os preços e a produção das indústrias e das fazendas, dessa forma, conseguiram controlar a inflação e evitar a formação de novos estoques.

    • Ok. Trabalho entregue. Beijos…

  24. O Império Persa começou em 549 a.C., com as conquistas de Ciro, o Grande, e terminou em 330 a.C., quando Alexandre Magno, da Macedônia, derrotou Dario III. O Império Persa, portanto, durou cerca de dois séculos e compreendia propriamente dita a Ásia Menor por inteiro.
    Mesmo derrotados, podemos afirmar que o império persa serviu como um elo para uma união – tanto comercial quanto cultural – da Ásia com a Europa. Outra contribuição persa é relativa ao ir e vir. As estradas que auxiliavam comerciantes e beneficiavam o rei – na figura dos coletores e mensageiros.
    A economia do Império Persa fundamentava-se na agricultura e no comércio. A população camponesa estava sujeita ao pagamento de pesados tributos, fornecendo parte da produção ao Estado e trabalhando nas obras públicas.
    Os persas se distinguiram principalmente na arquitetura, construindo lindos palácios. A escrita era a cuneiforme, a da Mesopotâmia .
    Acreditavam na vida após a morte, onde haveria paraíso para os justos e purgatório e inferno para os pecadores. Esperavam pela vinda de um Messias que um dia salvaria os homens justos, livrando-os dos sofrimentos. Os fundamentos dessa religião acham-se apresentados no livro Zend-Avesta, escrito por Zoroastro, também conhecido por Zaratustra. Daí a denominação zoroastrismo ou masdeísmo dada a religião persa, que teve forte influência sobre outras religiões surgidas na Antiguidade, como o judaísmo e o cristianismo, sendo a principal contribuição persa para as civilizações posteriores.

    • Ok. Trabalho entregue. Beijos…

  25. Kathelyn Souza Stofel ,1º A E.M

    Fenícia é o nome dado a antiga civilização que se desenvolveu ao longo das regiões litorâneas dos atuais,Líbano,Síriia e Israel.
    Os fenícios era semitas pertencentes ao ramo dos cananeus. Sua origem é praticamente desconhecida, mas certamente, não
    eram autóctones. Segundo o Herótodo, teriam vindo do oceano Índico. É provável que tenham imigrado da região
    compreendida entre o mar Morto e o Mar Vermelho, mas ainda hoje é esse um ponto discutível. Denominava-se a região onde
    se estabeleceram, na Síria de Ca
    naã ,eles moravam onde hoje é a costa setentrional do mar Vermelho (atual Líbano). Eles transformaram sua cidade em importantes pontos comerciais ,eles atuavam como exportadores e importadores ,comprando vinhos de varias regiões e vendendo para outras,onde também traziam oléo etc .
    Eles comercializava : vinhos,papiros,madeira,prata,ferro,animais,escravos ,temperos,perfumes ,(essenços) ,grãos dentre outros .
    Estabeleceram pontos de civilizações que mais pareciam pontos de comercios e grandes mercados ,no séculos 4 (a.c) as cidades fenícias perdeu de vez sua importancia comercial ,após serem invadidas pelo impérios de alexandre.
    As príncipais contribuições para as civilizações ocidentais foram a sistematização de um alfabeto, o comércio e , consequentemente, as transações monetárias

    • Ok. Atividade Recebida. Beijos…

      • ok ,beijos

  26. Gabriella Lima SIlva, 8ª Série B, Paulina Rosa

    Guerra Fria

    Após o término da Segunda Guerra Mundial, o mundo volta a acomodar-se numa paz vigiada.O mundo se divide em esferas de poder: o capitalismo , tendo como principal representante os Estados Unidos da América , e socialismo , liderado pela União Soviética.
    Os Estados Unidos foram os maiores vencedores da Segunda Guerra Mundial.Os Nortes-Americanos não sofreram danos em seu território , excetuando-se como a nação mais rica e poderosa do planeta.
    Ao mesmo tempo que firmavam sua posição como líderes mundiais , os EUA se preocupavam em não permitir o avanço comunista. A União Soviética , por sua vez , tratava de manter sua influencia e se possível ampliá-la , estimulando revoluções socialistas em outros países.
    Essas ações pela manutenção e ampliação do poder das superpotências faziam parte da chamada Guerra Fria.
    As agências de inteligencia , como a CIA americana e a KGB soviética, procuravam descobrir os avanços tecnológicos e prever as ações dos adversários, ou seja, os capitalistas eram espionados por um comunista e vice-versa.
    Soviéticos e Americanos procuravam ampliar suas áreas de influência ideológica no mundo.

    • Gabriela, faltou apenas citar a fonte consultada. Beijos…

  27. Tatianne Schiavão da Silva 3A
    Professor consegui fazer apenas hoje, pois ontem fiquem sem internet o dia inteiro, mais estou entregando hoje me ajuda por favor, pois estou no trabalho ainda e posso me ferrar por estar na interne, vou lhe mostrar o meu resumo, obrigado professor (: tenha um ótimo dia !

    Neocolonialismo é o processo de exploração econômica e dominação política estabelecido pelas potências capitalistas emergentes ao longo do século XIX e início do século XX, que culmina com a partilha da África e da Ásia, (colonização da África e da Ásia). A disputa por novos mercados envolve Reino Unido, França e Bélgica, primeiras potências industrializadas; Alemanha e Estados Unidos, que conhecem o apogeu industrial e econômico a partir de 1870; e Itália, Rússia e Japão, que ingressavam na via da industrialização.
    Na verdade, o que estes países realmente queriam era o reconhecimento industrial internacional, e, para isso, foram em busca de locais onde pudessem encontrar matérias primas e fontes de energia. Os países escolhidos foram colonizados e seus povos desrespeitados. Um exemplo deste desrespeito foi o ponto culminante da dominação neocolonialista, quando países europeus dividiram entre si os territórios africano e asiático, levando em conta um sistema conhecido com “dividir para governar”. Assim punha povos rivais num mesmo território e separava povos aliados a fim de dominar mais facilmente seus países dominados, acirrando assim, as diferenças éticas e culturais dos mesmos.
    Um outro ponto importante a se estudar sobre o neocolonialismo, é a entrada dos ingleses na China, ocorrida após a derrota dos chineses durante a Guerra do Ópio (1840-1842). Esta guerra foi iniciada pelos ingleses após as autoridades chinesas, que já sabiam do mal causado por esta substância, terem queimado uma embarcação inglesa repleta de ópio. Depois de ser derrotada pelas tropas britânicas, a China, foi obrigada a assinar o Tratado de Nanquim, que favorecia os ingleses em todas as clausulas. A dominação britânica foi marcante por sua crueldade e só teve fim no ano de 1949, ano da revolução comunista na China.
    Sendo assim Japão e Estados Unidos entraram em guerra, para a disputa da divisão da Africa e Ásia.

  28. FERNANDA CAROLINE MOREIRA CARDOZO 3º A

    Neocolonialismo é o processo de dominação política e econômica estabelecido pelas potências capitalistas emergentes ao longo do século XIX e início do século XX, que culmina com a Partilha da África e da Ásia, (colonização da África e da Ásia). A disputa por novas terras envolve Reino Unido, França e Bélgica, primeiras potências industrializadas; Alemanha e Estados Unidos, que conhecem o apogeu industrial e econômico a partir de 1870; e Itália, Rússia e Japão, que ingressavam na via da industrialização.

    A industrialização do continente europeu marcou um intenso processo de expansão econômica. O crescimento dos parques industriais e o acúmulo de capitais fizeram com que as grandes potências econômicas da Europa buscassem a ampliação de seus mercados e procurassem maiores quantidades de matéria-prima disponíveis a baixo custo. Foi nesse contexto que, a partir do século XIX, essas nações buscaram explorar regiões na África e Ásia.

    Gradativamente, os governos europeus intervieram politicamente nessas regiões com o interesse de atender a demanda de seus grandes conglomerados industriais. Distinto do colonialismo do século XVI, essa nova modalidade de exploração pretendia fazer das áreas dominadas grandes mercados de consumo de seus bens industrializados e, ao mesmo tempo, pólos de fornecimento de matéria-prima. Além disso, o grande crescimento da população européia fez da dominação afro-asiática uma alternativa frente ao excedente populacional da Europa que, no século XIX, abrigava mais de 400 milhões de pessoas.

    Apesar de contarem com grandes espaços de dominação, o controle das regiões alvo da prática neocolonial impulsionou um forte acirramento político entre as potências européias. Os monopólios comerciais almejados pelas grandes potências industriais fizeram do século XIX um período marcado por fortes tensões políticas. Em conseqüência à intensa disputa dos países europeus, o século XX abriu suas portas para o primeiro conflito mundial da era contemporânea.

  29. Olá Prof, estive pensando, como as aulas serão na sexta-feira, perderemos as explicações da aula expositiva… Pensei que se tivéssemos autorização essas aulas poderiam ser filmadas por algum aluno para que não venhamos a perder tanto. O que você acha?

    • Fico feliz pelo seu interesse. Acredito que filmar neste momento fica meio complicado. As aulas podem parar na Internet e aí, perdemos o controle…. Estarei à sua disposição caso tenha alguma dúvida, é só me procurar. Beijos…

  30. fernanda caroline moreira cardozo.
    3º A

  31. Jenifer Aparecida de Oliveira
    3º A


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: